Pages

3 de jul de 2010

“Tenho a agradecer-te tanto, tanto...
  Encanto especial de amor tão lindo...
  Segundos preciosos de pura emoção,
Inspiração à Poesia...

Agradeço-te, ainda que brusca, à separação...
Trevas que eu não via. Mentias...
Desilusão amarga e ainda em lágrimas,
Escrevia... 

Fui lua que minguava... (escrevia)
Folhas de outono arrastadas... (escrevia)
E o mundo girando em torno de mim...

Vejo-me então nesse desfecho:
Já nem sei o que escrevo,
Agora que te esqueci... ”(Rose Felliciano)

0 comentários:

Postar um comentário