Pages

29 de jan de 2011

ESTA SEMANA ESTOU AMANDO RS ,POR ISTO OS POSTS SENSUAIS E POEMAS TB ,AMAR E LINDOOO /DEA

DESCULPEM TDS VCS MEUS LEITORES E LEITORAS PELOS POSTS TÃO SENSUAIS VIU RS MAS ,estouuuuuuuu AMANDOOOOO MUITOOO E O AMOR FAZ DESTAS COISAS NOS DEIXA BOBOS E IDIOTAS RSRS BJUSS E BELISSIMO FINAL DE SEMANA A TDS VCS, e AMEMMMM MUITOOOOO RSRS BJUSS MILL NOS CORAÇÕES DE CADA UM DE VCS QUE SÃO MEUS LEITORES /DEA ROS

CASTELO DE AREIA ,POR EDUARDO BAQUEIRO,/DEA

Colei meu corpo ao seu,
apertando-o deliciosamente...
Teu jeito safado pedia para não parar
Tua pele, exalando o cheiro de fêmea,
me deixava desnorteado...
Quando colei minha boca na tua
perdi a compostura
Rasguei teu vestido para sentir o calor
de teu peito
Minhas mãos, inquietas,
desejavam tocar tuas curvas
Tentava, em vão, decorar teus segredos
Quase perdia a consciência enroscado
em teus braços
Se pudesse, te prenderia eternamente
em meus braços,
Gozando do prazer de dividir com você
este doce momento
Quando minha menina se transforma
na loba sedenta
Louca para saciar sua fome,
louca para ser possuída
E eu me transformo no menino vadio
que ela adora
Satisfazendo suas vontades
e dizendo palavrões ao pé do ouvido
Cada gesto, cada palavra,
cada toque a excita ainda mais...
Aos poucos nos perdemos dentro do outro
Um desejo, uma intenção, um só tesão
Somos duas crianças na beira de uma praia
construindo castelos de areia.
Cada uma desejando fazer o maior castelo
Esperando que as ondas do mar os carregue
para restar apenas a alegria....
Somos apenas paixão
Somos dois corpos fundidos em um só desejo
Numa ânsia louca de saborear cada momento,
cada ato, cada sensação
Depois, exaustos ainda resta o
calor de nosso corpos
para nos aquecer pela noite a dentro
Nenhuma palavra, nenhum olhar,
somente o calor dos corpos
de duas almas errantes

FERA !!!!!!!!!/DEA

Fera

Eduardo Baqueiro

Venha minha fera!

Venha possuir tua menina...

Sinto sede de teu corpo,

Desejo ardentemente ser possuída...

Quero sentir tua língua percorrendo

meu corpo.

Quero que este tesão se expanda.

Que eu me torne somente sua.

Quero me entregar para você!

Meu menino, meu homem safado...

Vem, se enrola em meu pescoço

Me ame, me possua, me satisfaça.

Leva contigo este tesão que me enlouquece.

Quero pertencer somente a você.

Quero me deliciar de teus carinhos.

Sentir teu sexo invadindo meu corpo,

Gemer em teus braços...

Ah menino safado que me enfeitiça!

Vem e satisfaça tua fêmea que te ama.

Diga dentro de meu ouvido que me pertence

assim como te pertenço!

Vem menino de minha vida...

Solta esta fera presa em teu peito.

Possua tua menina que te espera ansiosa.

Deixe-me chorar de prazer sentindo

você dentro de mim!

Enche minha boca com tua boca.

Sufoca esta fome que sinto por você.

Mata esta saudade que tenho de teu corpo,

Deste teu cheiro, de tua voz...

Vem meu menino...

Deixa-me sentir teu corpo beijando

meu corpo.

Deixa-me gozar neste sexo gostoso.

Deixa-me satisfazer esta sede

que sinto de você.

Deixa...

Casualidades

Eduardo Baqueiro



Quero experimentar teu corpo

Aperta-la de encontro ao meu peito

Observa-la tremendo ao contato de minha boca

Deixar minhas mãos se perderem

ao contato de teu corpo

Registrar mais uma vez tuas curvas

Como se fosse possível decora-las

Quero tirar suas vestes como se fosse

a primeira vez,

Devagarzinho e desajeitado

Quero desnudar teu corpo como saboreando

um bom vinho

Cada pedaço de teu corpo atiçando meu tesão

O tempo parece parar para nós,

neste momento

Nada mais importa, alem de nossos corpos

perdidos dentro do outro

Uma doce loucura, misturada com travessura

O contato de nossos corpos nus

A nossa musica tocando ao fundo

Um só desejo no ar

A vontade de se entregar totalmente

Bocas perdidas tentando acompanhar em vão

nossas mãos

Corpos suados, vozes roucas soltas ao ar

Cada palavra, cada gemido me embriaga

Sou teu lobo com fome de tua carne

Neste momento esqueço de tudo

Somente você importa neste momento

Mordo teu corpo, deixando minhas marcas

Gozamos até nossos corpos permitirem

Mas o desejo ainda continua dentro de nós

Um desejo de sempre possui-la

e ser possuído

De ser teu dono e ser teu menino

Este desejo de ser sempre teu amante

Dormimos agarrados na esperança

de recomeçar nossas caricias

Deixar o amor fluir novamente

dentro de nós.

Desejos Eduardo Baqueiro/DEA


Desejos
Eduardo Baqueiro
Há uma chama que incendeia meu sexo...
Um fogo alimentado de saudades de teu corpo
Sou safada! Sim, do jeito que você sonha
Do modo que me sinto bem...
Contigo na cama sou o que você desejar
Minha pele clara namora tua pele morena...
O suor que sai da nossa pele se mistura
como um tempero irresistível...
É um vício que não consigo resistir!
Não sei se te domino ou sou dominada...
Não importa! Sei apenas que me satisfaço
entrelaçada nos seus braços
enroscada nas tuas pernas e
penetrada pelo teu sexo...
Homem que me pertence em segredo,
venha me ver esta noite!
Venha satisfazer esta minha vontade!
Tua menina está molhada de desejos
Querendo seus beijos, teus carinhos e teu sexo
Vem amor! deixa de fazer hora!
Vem satisfazer tua menina que, hoje,
está mais para loba...
Hoje serei a mulher mais safada que já teve...
Faça de mim seu bicho de estimação
Me prenda nos seus braços e me aperte,
deixa-me satisfazer todas minhas vontades
Apaga meu fogo que queima sem parar...
Meu quarto está vazio sentindo tua falta!
Somente tua presença pode afagar meus desejos
Vem, safado, satisfazer tua menina sedenta
que não vive mais sem você!
Que vive somente para você!
Vem!...

MAR E LUA !!!!!! CHICO BUARQUE / DEA

Chico Buarqueé

Mar e lua

Amaram o amor urgente
As bocas salgadas pela maresia
As costas lanhadas pela tempestade
Naquela cidade
Distante do mar
Amaram o amor serenado
Das noturnas praias
Levantavam as saias
E se enluaravam de felicidade
Naquela cidade
Que não tem luar
Amavam o amor proibido
Pois hoje é sabido
Todo mundo conta
Que uma andava tonta
Grávida de lua
E outra andava nua
Ávida de mar

E foram ficando marcadas
Ouvindo risadas, sentindo arrepios
Olhando pro rio tão cheio de lua
E que continua
Correndo pro mar
E foram correnteza abaixo
Rolando no leito
Engolindo água
Boiando com as algas
Arrastando folhas
Carregando flores
E a se desmanchar
E foram virando peixes
Virando conchas
Virando seixos
Virando areia
Prateada areia
Com lua cheia
e à beira-mar

Vem morrer vivendo nos meus braços !!!!!! DEA


Vem morrer vivendo nos meus braços



Vem morrer vivendo nos meus braços
Preenche com meu colo teus espaços
Do avesso do meu não, faz o teu sim
Vem poetar de amor dentro de mim

Grita o aroma rubro do desejo em flor
Perde teu gosto fulvo desta pele em cor
Pensa nas sombras de gemidos vãos
E faze de meus lábios tuas mãos
Sente meu toque no teu toque exangue
Vive meu gozo em teu próprio sangue

Dá-me teu beijo para que eu afague
Dá-me teus olhos para que eu me afogue
Teu pensamento onde minh'alma cabe
E que meu corpo no teu corpo acabe

Me leva !!!!!!!! DEA

ME LEVA

Me leva
por caminhos de amor e prazer
Se inflame na chama do meu corpo
Me sufoca
Me enrosca
De forma natural
se entregue
Me pega
Me laça
Me abraça
Vem me induzir aos seus anseios
e aos meus desejos tão loucos
que aos poucos vão nos consumindo
de tanto amor e prazer
Eu quero seu amor a qualquer preço
Quero que você me tenha por inteiro
Quero seus beijos ardentes
tão doces... tão quentes...
e me embriagar no perfume do seu corpo
para que possamos viajar
nesse amor tão bonito

MENINA ,MULHER,AMANTE/ DEA


MENINA, MULHER AMANTE


Menina, mulher amante,
com seus olhos brilhantes,
quero ter você por um instante,
e beber teu prazer constante...
Beijar o teu corpo gostoso,
lamber seu pescoço,
e ser grudento aos poucos...
Se te quero tanto assim,
nesta ilusão tão ruim,
é porque para mim,
és um castigo sem fim...
Na minha serra querida,
tu és a minha guia,
te quero nua de dia,
nem que seja por fantasia...

Poeminha de louvor ao “strip-tease” secular (Millôr Fernandes)DEA

Poeminha de louvor ao “strip-tease” secular (Millôr Fernandes)

Eu sou do tempo em que a mulher
Mostrar o tornozelo
Era um apelo!
Depois, já rapazinho, vi as primeiras pernas
De mulher
Sem saia;
Mas foi na praia!

A moda avança
A saia sobe mais
Mostra os joelhos
Infernais!

As fazendas
Com os anos
Se fazem mais leves
E surgem figurinhas
Em roupas transparentes
Pelas ruas:
Quase nuas.
E a mania do esporte
Trouxe o short.
O short amigo
Que trouxe consigo
O maiô de duas peças.
E logo, de audácia em audácia,
A natureza ganhando terreno
Sugeriu o biquíni,
O maiô de pequeno ficando mais pequeno
Não se sabendo mais
Até onde um corpo branco
Pode ficar moreno.

Deus,
A graça é imerecida,
Mas dai-me ainda
Uns aninhos de vida!