Pages

15 de mar de 2011

Me tentas Marly Caldas/DEA

Me tentas

Marly Caldas

Me tentas com este corpo nu

Me ganhas com o teu cheiro

Me seduzes com teu olhar

Me excitas com tua voz

Amoleço...

Viro uma boneca nos teus braços

Sou tua

Da cabeça aos pés

Meu corpo é teu

Me dou inteira

Cheia de tesão

Boneca bandida

Se faz de rendida

Mas o que tu não sabes

E nunca saberás

É que meu coração não dei

Este é todo meu

E nunca será teu...

MADRUGADA EXCITADA/DEA


Madrugada Excitada

Marly Caldas

Madrugada excitada
Cheia de gemidos e ais
Cheia de odores
Suores
Gritos
Muito sexo
Com tesão
Amor
e
Paixão
Você e eu
Na madrugada
Que não fica calada
Que não se aquieta
Madrugada quente
Corpos presentes
Indecentes
Você e eu
Na madrugada ardente...

RELAÇÃO AMOROSA Marly Caldas/DEA

RELAÇÃO AMOROSA
Marly Caldas
Eu quero uma relação amorosa...
livre, aberta, sem limites
Que, da vida nada imite
Debochada
Desvairada
Depravada
Não seja repetitiva
Mas, muito criativa
Sem desconfiança,
talvez um pouco criança...
Que me deixe liberta
para tudo aberta
ao mesmo tempo incerta
Sem preconceitos
ou conceitos
Que haja sensualidade
com um pouco de maldade
Onde não haja pudor
e tenha muito furor
Que não tenha medo de nada
Que seja plena em cada
Que seja uma explosão
de muito , mas muito tesão
Que vá até o infinito
mas que não seja finito
Para quando tudo acabar
Eu poder me lembrar
que não houve coração
nem tampouco ilusão.
Foi apenas paixão...

Quarto de Motel (Marly Caldas) /DEA



Quarto de Motel

(Marly Caldas)

Entramos naquele motel tão frio,

tão indiferente ao que sentíamos...

sem aconchego, sem carinho,

apenas uma cama e um lençol

Tudo estranho, esfriamos,

aquilo nada nos dizia

De repente , não sei como,

nos olhamos, nos beijamos

E aquele quarto de motel

que a nós nada transmitia

transformou-se como magia

num lugar alucinante!

E nos amamos loucamente

tão indecentemente...

tão profundamente...

em você penetrei

em seus seios me afundei

e você toda eu usei

como nunca pensei

E você se entregava

e me provocava

cheia de tesão me deixava

E então como uma explosão

juntos, em uno, gozamos

tantas vezes e foram tantas

que a tarde virou noite

e a noite acabou em dia

e por lá largados ficamos

Mulher amada, mulher adorada

Voltemos sempre aqui

para esse quarto mágico

que nos fez descobrir

uma paixão desvairada

que sempre irá existir!

Entre o amor e o tesão (Marly Caldas) /DEA


Entre o amor e o tesão

(Marly Caldas)

Nunca me apaixono!

Fico entre o amor e o tesão

A paixão é loucura

Que machuca e magoa

E às vezes nem tem cura

É só perdição!

Gosto de sentir tesão

Deitar e rolar

Numa grande confusão

Rasgar roupas

Desarrumar camas

Suar corpos

Me satisfazer

Até cansar ou não

Ou

Gosto de sentir amor

Ouvir de amor uma declaração

Receber flores e ganhar poema

Ouvir juntos uma canção!

Segurar sua mão!

Namorar numa noite enluarada

Beijar debaixo de uma chuvarada

Ficar enamorada

Meio abobalhada!

Por essa e não outra razão

Escolho sempre o amor ou o tesão

Mais jamais a paixão!

Desavergonhada Marly Caldas/DEA

Desavergonhada

Marly Caldas

Sou...
E não admito indignação
Sou dona da minha vida
Nunca tive patrão
Sou dona do meu corpo
Faço com ele o que quero
Se quiser até me empresto
Me vendo
E não me arrependo
Alugo
E não me julgo
Dou
Pois sou
Gostando de ser
Desavergonhada
Desclassificada
Amaldiçoada
Mas não devo à ninguém
Já levei bofetada
Dando gargalhada
Já dei unhada
Quando maltratada
Sou dona do meu domínio
Já disse que não tenho senhorio
E ninguém paga o meu condomínio

Poema Impróprio (Marly Caldas)/DEA

Poema Impróprio

(Marly Caldas)

Vou lhe escrever um poema indecente

Um poema imoral e sensual

Impróprio para qualquer idade

Com todas as permissividades

Cheio de sensualidades

Com bastante imoralidades

E muitas cumplicidades

Quero que você escolha o tema

Minha boca, meu ventre.

meu orgasmo, minha bunda

Em qualquer tema vou fundo

Não se espante! Não se acanhe!

Nem tampouco me estranhe

Sabe que faço o que quero

Nunca lhe peço licença

Pois eu faço o que você pensa

Logo não há novidade

Em tudo que gosto de escrever

Escrevo e falo e faço!

Tudo com o maior prazer

Não saia pois do meu espaço

Pois é para você que quero escrever,

falar e fazer!

E você vai adorar ler,

ouvir e fazer!

Poema de Uma Puta (Marly Caldas)/DEA


Poema de Uma Puta

(Marly Caldas)

Mulher quente

presente

experiente

Nua

na rua

na lua

sou sua

De noite

de dia

puta

vadia

barata

Lhe querendo

gemendo

tremendo

fazendo

seu corpo suar

de tanto amar

Cansado,esgotado,

molhado,suado

quero você assim

dentro de mim

Fique

não pare

Me sinta

não se mexa

Me venha

não me xinga

Me aperte

não me largue

Me bata

não me afague

Só quero que no fim

me pague...