Pages

8 de fev de 2011

O HOMEM DOS MEUS SONHOS Autoria:Vilgarte Larsen /dea

O HOMEM DOS MEUS SONHOS
Autoria:Vilgarte Larsen

O homem dos meus sonhos,
tem que ter qualquer coisa de,
menino maluquinho,
de caçador diante da presa,
de amigo nas horas difíceis,
de amante à moda antiga,
de poetinha apaixonado.
Quixote enfrentando moinhos,
Valentino com as mulheres,
Einstein na inteligência,
e Gandhi na sabedoria.



Mas, se nada disso tiver...
só tem que ser alguém que :
toque a minha alma,
e eu a sua;
compartilhe meus sonhos,
as minhas alegrias,
e minhas tristezas.
Que ame a vida,
o sorriso de uma criança,
um dia de sol.
Que goste de
chupar "manga no pé ",
tomar coca de canudinho,
sorvete na praia,
caipirinha no almoço,
um vinho à luz de velas.



Que se emocione com " Un-Break My Heart ",
ou com as "Quatro Estações " de Vivaldi.
Com uma noite de luar,
uma madrugada de chuva,
uma caminhada a tardinha na praia.
Que tenha arrepios com Hitchcok,
que chore com Ghost,
que se divirta com os Simpsons,
e que ache o máximo assistir a
sessão desenhos num
domingo de manhã.



Um homem que,
queira fazer amor,
a qualquer hora,
em qualquer lugar.
Que na hora do amor,
viva as minhas e
as suas fantasias;
que me queira como fêmea,
amante, mulher e...
que seja "meu homem".
Que quando estivermos juntos,
o seu gozo seja o meu,
o seu desejo...
meu começo, meio e fim.



Que depois do amor,
durma em meus braços...
Sabendo que pertencemos
um ao outro.
E... que hoje, será sempre o primeiro dia
do resto de nossas vidas.
Sabendo que o amor
" não é imortal, posto que é chama,
mas que seja infinito enquanto dure. "

Ah ! E que nunca esqueça de
dizer te amo !!!

SABOR DE CARINHO Walter Pereira Pimentel/DEA


SABOR DE CARINHO
Walter Pereira Pimentel

Encontrar o amor,
Será que alguém quer?
Claro! Eu, você, todos enfim,
Seja homem, seja mulher!
Mas o amor não nasce sozinho
Precisa sempre de uma “mãozinha”
Coração fértil...Sorriso aberto... mente pura...

Pobre daquele que na vida
Não teve a ventura
De encontrá-lo em seu caminho
Com certeza a desilusão, amargou
Tal qual uma planta que não floresceu
Não deu frutos, estorricou
Vegetou e morreu,

Assim também acontece
Com quem o amor não viveu.
Como não nasce sozinho
Plantemos pois, do amor, a semente
E teremos uma árvore bela e frondosa,
De onde colheremos frutas deliciosas
Com cheiro e sabor de carinho!