Pages

3 de abr de 2011

DESISTO..../DEA



Jane Lagares

O cansaço me tomou,
Minhas forças se esvaíram...
Desisto!
Desisto de mostrar para você o meu amor...
Desisto de dizer,
de lhe buscar,
de ser ainda para você...
Desisto exercer o meu lado mulher,
Tão infinitamente sua...
De mostrar para você a rima da emoção,
Do amor pleno,
Da luta ...
Entreguei-me ...
Na consciência,
De não mais tê-lo...
Não posso buscar o nada,
a razão incontida,
no seu ser em você mesmo...
Tenho que retornar à vida,
mesmo sem você...
Tenho que ver novos tons,
pintar uma linda tela interior,
utilizando as cores com que a vida enfeita nossos olhos,
Tirar novas fotos de tudo,
Ver diferente...
Desisto de você,
Mas, não desisto de ser feliz...
Desisto do irrealizável,
Mas, não desisto do que ainda posso fazer.
Desisto de amar o vazio,
Mas não desisto de mim,
cheia de amor!!!!






Deixa, deixa o vento levar esse amar!

Esse meu amigo mar vai me lavar,

Vai levar o que o tempo enraizou, mas me negou!

Esse amar que em meu peito deitou.

Esse gosto doce e salgado de um bem que voou!
Olhe! A gaivota mergulhou,

Trouxe em seu bico alimento!

Alimento que do seu sorriso me alimentou,

Que da sua imagem o sol se fez refletir!
A sua voz contou-me segredos do vento...

Das ondas no mar, que encarapelou...

Qual a sua pele arrepiada aos meus toques...

Qual areia lavada pela água, em seu caminhar!

Qual uma lágrima iluminada pelo luar!

Ou, do brilho de um sorriso que se findou!

Da alegria que um dia brotou,

Observado por meu amigo mar...

Que lavou o doce perfume de mel

Misturado ao sal... Ao romper o véu

Do nosso suor... Que germinou

Em nossos corpos unificados

Totalmente em desejos unidos

Ouvir esta linda canção de prazer!

Desse mar, encantado, poder rever,

Presenteado da estrela do mar,

Desse meu amigo mar...

Que presenciou este amar!

Voltei para rogar!

Tentar encontrar

O que o vento levou,

A chuva lavou,

E você mar temperou,

E você mar, na areia, enterrou!


Alberto Monteiro Alves™

Estou urgente Marly Caldas/DEA


Estou urgente

Marly Caldas

Te espero
Preguiçosamente
Sensualmente
Nua
Na cama
Indolentemente
Te aguardo
E penso
Imagino
Invento
Tantas travessuras
Imorais
Para lhe provocar
Quando tu chegares
Velas acesas
Incensos perfumados
Lençóis de cetim
E eu nua
Embaraçados meus cabelos
Perfumados os meus pelos
Te aguardo
Não demore
Pois minha vontade é enorme
Quero te amarrar
Quero te vendar
Inventar
Fazer o que nunca foi feito
Somente pensado
Mas nunca realizado
Estou pronta
Exigente
Estou urgente
Venha logo
Quero com teu corpo
Tudo experimentar
Prazer
Dor
Agonia
Quero me completar
Contigo dentro de mim
Quero te extasiar
Quero gozar!

Esta noite eu quero... (Marly Caldas)/DEA

Esta noite eu quero...
(Marly Caldas)
Quero esta noite fazer de tudo
Quero te usar
Quero que me uses
De frente
De lado
Por trás
Quero te usar
Quero por baixo ficar
Por cima te montar
Vou te arranhar
Te morder
Te chupar
E de ti quero apanhar
Quero gozar com dor
Pedir para parar
Pensando que vou morrer
E neste momento gozar
Quero ver do que és capaz
Pois eu já sei
O que contigo irei fazer
Podes crer
Não vais te arrepender
Vou te fazer gozar
E sempre junto contigo acabar
Para logo recomeçar
A noite inteira vamos
Amar
Transar
Trepar
Como quiseres interpretar
Quero que me chames de todos os nomes
De puta a vadia
Pela madrugada vamos entrar
E quando o dia raiar
Fecharemos as cortinas
O dia esconderemos
Para outra noite começar...

Poema de Uma Puta (Marly Caldas)/DEA

Poema de Uma Puta

(Marly Caldas)

Mulher quente

presente

experiente

Nua

na rua

na lua

sou sua

De noite

de dia

puta

vadia

barata

Lhe querendo

gemendo

tremendo

fazendo

seu corpo suar

de tanto amar

Cansado,esgotado,

molhado,suado

quero você assim

dentro de mim

Fique

não pare

Me sinta

não se mexa

Me venha

não me xinga

Me aperte

não me largue

Me bata

não me afague

Só quero que no fim

me pague...

Carnívora Marly Caldas/DEA

Carnívora
Marly Caldas
Sou carnívora
Te devoro
Te mordo aos pedaços
Os melhores nacos
Sem pressa
Sentindo teu gosto
Te comendo aos poucos
Saboreando
Sem mastigar
Tua carne saborosa
Doce ou salgada
Dependendo do lugar
Te engulo todo
Sem te digerir
E por muito tempo
Dentro de mim te deixo ficar
A me alimentar...

Nossos Cheiros (Marly Caldas)/DEA

Nossos Cheiros

(Marly Caldas)

Cheiro de macho

No meu corpo entranhou

Ficou

Me excita

E atrás de ti eu vou

E quando nos encontramos

O cheiros se misturam

Pois o meu de fêmea

Contigo também ficou

E esse cheiro nos viciou

MENINA ... Paulo Cecílio /DEA


MENINA
Paulo Cecílio

MENINA TEU SILENCIO
É DINAMITE NAS ARTÉRIAS.
SANGUE BOMBA,
O CORAÇÃO BOMBEIA.

TRÁZ A COR DAS TÂMARAS
NAS PUPILAS AGITADAS,
ONDE MORAM PROFETAS
DO ANTIGO TESTAMENTO.

TEU CIUME:
QUANDO NÃO MATA, DIVERTE.
JURA QUE ODEIA,
E POR MEIA HORA, ACREDITA...

Nossos Cheiros (Marly Caldas)/DEA

Nossos Cheiros

(Marly Caldas)

Cheiro de macho

No meu corpo entranhou

Ficou

Me excita

E atrás de ti eu vou

E quando nos encontramos

O cheiros se misturam

Pois o meu de fêmea

Contigo também ficou

E esse cheiro nos viciou

Meu corpo pede... Marly Caldas/DEA


Meu corpo pede...

Marly Caldas

Nua

Na luz de uma lua

Que está só

Como eu

Estremeço

Meu corpo pede

Implora

Sem pudor

Por um macho

Que me cubra

Me resolva

Com seu corpo

Sacie meu desejo

Gemo

Lamento

Espero

Quero esse macho

Num encaixo

Perfeito

Que não demore

Que me satisfaça

E eu alcance

O meu orgasmo

Ansiado

Num gozo prolongado

De cio atrasado...

Ai! Que vontade! (Marly Caldas)/DEA



Ai! Que vontade!

(Marly Caldas)

Ai! Que vontade!

Sabe de que? Sabe sim!

De ter você aqui!

Perto de mim!

Vontade de tudo!

Vontade de abraçar

beijar e acarinhar!

E outras coisas também que você tanto gosta!

Vontade de estar com sua mão percorrendo todo meu corpo!

Me arrepiando

me dando tesão

me umedecendo!

Vontade de sentir você dentro de mim,

me ocupando

me dominando,

quase me fazendo chorar de prazer!

Vontade de ter você em minha boca

roçando e sugando engulindo seu amor!

Vontade de tantas coisas!

Sentir nossas mãos juntas

nossos rostos colados,

nossa respiração misturada

nossos corpos suados

nossas pernas entrelaçadas

e apertadas...

E por fim aquele enorme gozo que parece não ter fim!

E sempre você dentro de mim!

Ai! Querido!

Vem! Vem depressa!

Pois a vontade é muito grande!

E essa vontade se chama você!!!

ARREPIOS/DEA


A CALÇINHA/DEA

OLA MULHER MENINA ..... Arcanjo/DEA



Arcanjo

Olá mulher menina!
Onde você estava todo esse tempo?
Andei por lugares ermos e distantes a sua procura .
Planejei, sonhei e projetei uma vida ao seu lado,
mas você não vinha.
Fiquei perdido sem saber para onde ir.
Sem você me desesperei, encontrei guarida em um coração
estranho e me escondi.
Fui aprisionado junto com meus sonhos,
minha vida e meus projetos.
Os grilhões do cativeiro me marcaram e feriram.
Sangrei, sofri, chorei.
Acordei, não de meus sonhos mas de meus pesadelos.
Recordei de você que em algum lugar haveria de estar,
e procurei.
Novamente andei por lugares estranhos.
Muita gente, poucos sonhos verdadeiros.
Eu procurei você.
Mas um dia afinal, lá estava você.
Onde nunca sonhei. Lhe encontrei.
Foi o tempo que providenciou o meio para encontrá-la.
Nos conhecemos timidamente, as afinidades surgiram.
Os sonhos brotaram, cresceram e frutificaram.
Sim, é você.
Por muito tempo lhe procurei e afinal encontrei,
Minha mulher menina que sempre sonhei.
No meu coração lhe guardei, guardo e guardarei.
Para sempre hei de lhe ter e não a deixarei partir.
Não lhe porei grilhões, não lhe fecharei.
Sua boca não calarei e seus desejos saciarei;
Ao seu lado ficarei.
Ao meu lado ficará por sua vontade.
Minha mulher menina meu coração é seu como sempre foi e será.
Minha mulher menina seu coração hei de ter, pois há de me amar.
O destino não me falhará.
Uma só alma iremos ser de um par a se completar.
Nossas vidas um ao lado do outro iremos terminar.
Na felicidade e pela alegria de nos encontrarmos que iremos passar.
Até que um dia o Senhor venha me buscar.
Mas neste mundo apenas, é que há de terminar.
No eterno é de se perpetuar.
Minha mulher menina toma-me para si e vamos viver sem demora.
O tempo perdido já foi muito.
Quero agora ao seu lado ficar.
A felicidade está a nossa espera.
Eu estou a sua espera.
Vem comigo ficar.
Minha mulher menina.

DESEJOS INSANOS/DEA

Em cada gota,eu sinto e absorvo do seu sabor.
E como nectar eu provo de você!.
Que é puro e Docecomomel.

MEU AMOR VIRTUAL/DEA








Será que a vida tão depressa rola
Nessa tela de computador?
Mistura à noite, mistura a dor...
De não sentir teu calor,
Misteriosamente chegar...
Para me amar?
Fico rolando na tela...
O pensamento,
Qual vela sem vento...
Perdido em pensamento...
Dos desejos que o prazer
Encheu momentos de querer...
Músicas, postais, vozes,
Tudo se confunde em anseios.
As fotos não mostram teus seios
Arfando cheios de desejos.
O tempo faz correr...
Nesta busca incessante...
O momento de teus olhos fitar,
Abrir a porta do interior inquietante,
Tua roupa tirar e fazer tocar
O mais lindo hino de amor.
Misturar no ar,
O perfume que vem de nosso interior
Fazer arder o incenso,
no fogo do desejo...
Ao sentir o calor do teu universo
Que vai de sonhos à imaginação
Uma escultura que antevejo,
Nessa minha virtual inspiração
Que sempre foge dessa tela exterior.

Alberto Monteiro Alves™

AMAR NO MAR ....../DEA







Deixa, deixa o vento levar esse amar!

Esse meu amigo mar vai me lavar,

Vai levar o que o tempo enraizou, mas me negou!

Esse amar que em meu peito deitou.

Esse gosto doce e salgado de um bem que voou!
Olhe! A gaivota mergulhou,

Trouxe em seu bico alimento!

Alimento que do seu sorriso me alimentou,

Que da sua imagem o sol se fez refletir!
A sua voz contou-me segredos do vento...

Das ondas no mar, que encarapelou...

Qual a sua pele arrepiada aos meus toques...

Qual areia lavada pela água, em seu caminhar!

Qual uma lágrima iluminada pelo luar!

Ou, do brilho de um sorriso que se findou!

Da alegria que um dia brotou,

Observado por meu amigo mar...

Que lavou o doce perfume de mel

Misturado ao sal... Ao romper o véu

Do nosso suor... Que germinou

Em nossos corpos unificados

Totalmente em desejos unidos

Ouvir esta linda canção de prazer!

Desse mar, encantado, poder rever,

Presenteado da estrela do mar,

Desse meu amigo mar...

Que presenciou este amar!

Voltei para rogar!

Tentar encontrar

O que o vento levou,

A chuva lavou,

E você mar temperou,

E você mar, na areia, enterrou!


Alberto Monteiro Alves™