Pages

17 de jul de 2010

NUNCA MAS NUNCA MESMO DEIXE QUE NADA TE PRENDA QD TU QUISER TOMAR UMA DECIÇÃO EM TUA VIDA SEJA ÉLA QUAL FOR :UM NOVO TRABALHO UM NOVO AMOR SEI LA SÓ NÃO FAÇA COMO EU OU ALGUNS QUE POR MEDO OU RECEIOS DEIXEI OU DEIXA-MOS A VIDA PASSAR PAPÉIS ,ALIANÇAS CONTRATOS NUNCA PRENDERAM NINGUEM A NADA OU ALGUEM TOME SUAS DECISÕE JÁ AGORA POIS AMANHA PODERA SER TARDE DE ++++:DÉA ROS



Aprendendo a viver


Aprendi que se aprende errando
Que crescer não significa fazer aniversário. 
Que o silêncio é a melhor resposta, quando se ouve uma bobagem.
Que trabalhar significa não só ganhar dinheiro.
Que amigos a gente conquista mostrando o que somos.
Que os verdadeiros amigos sempre ficam com você até o fim.
Que a maldade se esconde atrás de uma bela face.
Que não se espera a felicidade chegar, mas se procura por ela
Que quando penso saber de tudo ainda não aprendi nada
Que a Natureza é a coisa mais bela na Vida.
Que amar significa se dar por inteiro
Que um só dia pode ser mais importante que muitos anos.
Que se pode conversar com estrelas
Que se pode confessar com a Lua
Que se pode viajar além do infinito
Que ouvir uma palavra de carinho faz bem à saúde.
Que dar um carinho também faz...
Que sonhar é preciso
Que se deve ser criança a vida toda
Que nosso ser é livre
Que Deus não proíbe nada em nome do amor.
Que o julgamento alheio não é importante
Que o que realmente importa é a Paz interior.

"Não podemos viver apenas para nós mesmos.
Mil fibras nos conectam com outras pessoas;
e por essas fibras nossas ações vão como causas
e voltam pra nós como efeitos."

(Herman Melville)TOME DECISÕES SEMPRE SEM MEDOS DE ERRAR SEJA VC MESMO  NÃO VIVA  A MERCÊ DE ALGO OU ALGUEM APENAS POR CONVENIENCIAS E RECEIOS DO AMANHA OU DO QUE ESTA PESSOA OU SEUS VIZINHOS OU AMIGOS OU ATÉ SEU ANTIGO AMOR OU TEU NOVO AMOR IRA PENSAR OU ACHAR DAS TUAS NÓVAS DECISÕES ,APENAS NÃO DEIXE ++ NADA PRA DEPOIS POIS A VIDA /VOA, DIAS SEGUNDOS ,MINUTOS VOAM AI QD VC ACORDAR PODERA SER TD DEMAIS E AI VC SE ARREPENDERA DAQUILO QUE TU NÃO FEZ ENTÃO MESMO QD TE DISSEREM CUIDADO ISTO É PROIBIDO OU CUIDADO VC PODE SE DAR MAL ANALIZE E VA EM FRENTE SE ISTO FOR O QUE TU QUER PRA TI MESMO POIS SE DEIXAR UMA UNICA OPRTUNIDADE ESCORRER PELOS VÃOS DOS TEUS DEDOS JAMAIS  A TERA DE VOLTA  FALO ISTO PORQUE SEI COMO É E PASSEI E AINDA PASSO POR ISTO  BJUSS :DÉA

VC SABE QUAL O REAL VALOR DE UMA COISA PEQUENA SEJA ÉLA QUAL FOR?ENTÃO COMÉÇE JA DE VALOR AS SUAS COISAS E TB AS PESSOAS QUE TE RODEIAM NO MUNDO REAL OU MESMO VIRTUAL :DÉA

O Valor das Pequenas Coisas
Roque Schneider


Em cada indelicadeza, assassino um pouco aqueles que me amam.

Em cada desatenção, não sou nem educado, nem cristão.
Em cada olhar de desprezo, alguém termina magoado.
Em cada gesto de impaciência, dou uma bofetada invisível nos que convivem comigo.
Em cada perdão que eu negue, vai um pedaço do meu egoísmo.
Em cada ressentimento, revelo meu amor-próprio ferido.
Em cada palavra áspera que digo, perdi alguns pontos no céu.
Em cada omissão que pratico, rasgo uma folha do evangelho.
Em cada esmola que eu nego, um pobre se afasta mais triste.
Em cada oração que não faço, eu peco.
Em cada juízo maldoso, meu lado mesquinho se aflora.
Em cada fofoca que faço, eu peco contra o silêncio.
Em cada pranto que enxugo, eu torno alguém mais feliz.
Em cada ato de fé, eu canto um hino à vida.
Em cada sorriso que espalho, eu planto alguma esperança.
Em cada espinho, que finco, machuco algum coração.
Em cada espinho que arranco, alguém beijará minha mão.
Em cada rosa que oferto, os anjos dizem: Amém!

SER OU NÃO SER DE NINGUEM? SEI QUE HJ NÃO SOU DE NINGUEM MAS AINDA SEREI E TEREI UM ALGUEM QUE ME QUEIRA TANTO QT EU O QUERO AGORA:DÉA


Ser ou não ser de ninguém?
Eis a questão da geração tribalista
por Mônica Montone
Na hora de cantar todo mundo enche o peito nas boates, levanta os braços, sorri e dispara: "eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também". No entanto, passado o efeito do uísque com energético e dos beijos descompromissados, os adeptos da geração "tribalista" se dirigem aos consultórios terapêuticos, ou alugam os ouvidos do amigo mais próximo para reclamar de solidão, ausência de interesse das pessoas, descaso e rejeição. A maioria não quer ser de ninguém, mas quer que alguém seja seu.
Beijar na boca é bom? Claro que é! Manter-se sem compromisso, viver rodeado de amigos em baladas animadíssimas é legal? Evidente que sim. Mas por que reclamam depois? Será que os grupos tribalistas se esqueceram da velha lição ensinada no colégio, de que "toda ação tem uma reação"? Agir como tribalista tem conseqüências, boas e ruins, como tudo na vida. Não dá, infelizmente, para ficar somente com a cereja do bolo - beijar de língua, namorar e não ser de ninguém. Para comer a cereja é preciso comer o bolo todo e nele, os ingredientes vão além do descompromisso, como: não receber o famoso telefonema no dia seguinte, não saber se está namorando mesmo depois de sair um mês com a mesma pessoa, não se importar se o outro estiver beijando outra, etc, etc, etc.
Embora já saibam namorar, "os tribalistas" não namoram. Ficar também é coisa do passado. A palavra de ordem hoje é "namorix". A pessoa pode ter um, dois e até três namorix ao mesmo tempo. Dificilmente está apaixonada por seus namorix, mas gosta da companhia do outro e de cultivar a ilusão de que não está sozinho. Nessa nova modalidade de relacionamento, ninguém pode se queixar de nada. Caso uma das partes se ausente durante uma semana, a outra deve fingir que nada aconteceu - afinal, não estão namorando. Aliás, quando foi que se estabeleceu que namoro é sinônimo de cobrança?
A nova geração prega liberdade, mas acaba tendo visões unilaterais. Assim como só deseja "a cereja do bolo tribal", enxerga apenas o lado negativo das relações mais sólidas. Desconhece a delícia de assistir um filme debaixo das cobertas num dia chuvoso comendo pipoca com chocolate quente, o prazer de dormir junto abraçado roçando os pés sob as cobertas e a troca de cumplicidade, carinho e amor. Namorar é algo que vai muito além das cobranças. É cuidar do outro e ser cuidado por ele, é telefonar só para dizer boa noite, ter uma boa companhia para ir ao cinema de mãos dadas, transar por amor, ter alguém para fazer e receber cafuné, um colo para chorar, uma mão para enxugar lágrimas, enfim, é ter alguém para amar.
Já dizia o poeta Carlos Drummond de Andrade que "amar se aprende amando" e se seguirmos seu raciocínio, esbarraremos na lição que nos foi transmitida nas décadas passadas: relação é sinônimo de desilusão. O número avassalador de divórcios nos últimos tempos, só veio confirmar essa tese e aqueles que se divorciaram (pais e mães dos adeptos do tribalismo) vendem (na maioria das vezes) a idéia de que casar é um péssimo negócio e que uma relação sólida é sinônimo de frustrações futuras. Talvez seja por isso que pronunciar a palavra "namoro" traga tanto medo e rejeição. No entanto, vivemos em uma época muito diferente daquela em que nossos pais viveram. Hoje podemos optar com maior liberdade e não somos mais obrigados a "comer sal junto até morrer". Não se trata de responsabilizar pais e mães, ou atribuir um significado latente aos acontecimentos vividos e assimilados na infância, pois somos responsáveis por nossas escolhas, assim como o que fazemos com as lições que nos chegam. A questão não é causal, mas quem sabe correlacional.
Podemos aprender amar se relacionando. Trocando experiências, afetos, conflitos e sensações. Não precisamos amar sob os conceitos que nos foram passados. Somos livres para optar. E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. É ter coragem, ser autêntico e se permitir viver um sentimento... É arriscar, pagar para ver e correr atrás da felicidade. É doar e receber, é estar disponível de alma, para que as surpresas da vida possam aparecer. É compartilhar momentos de alegria e buscar tirar proveito até mesmo das coisas ruins.
Ser de todo mundo, não ser de ninguém é o mesmo que não ter ninguém também... É não ser livre para trocar e crescer... É estar fadado ao fracasso emocional e à tão temida solidão.
* * *     * * *    * * *    * * *    * * *

RIR É CORRER RISCOS:DÉA


CORRER RISCOS

Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o  risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.

Somente a pessoa que corre riscos é livre!

Seneca
(orador romano)

APRENDI A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO:DÉA

SEM FORÇA PARA CONTINUAR "A juventude não foi feita para o prazer, mas para o desafio" - Paul Claudel Estas palavras de Claudel me forçaram a pensar longamente, ora na ausência de propósito dos jovens para encararem os desafios que estão adiante, ora no desânimo dos mais velhos por não terem conseguido enfrentar e vencer os desafios da sua geração. Entendi que se há algo que todos nós temos que aprender a lidar é com o desânimo, o desapontamento e a falta de estímulo para continuar combatendo valentemente a cada dia. O ministério pastoral tem me forçado a lidar diariamente com gente desanimada. Houve um tempo em que cheguei a imaginar que a minha principal função seria a de encorajar pessoas. Cada vez que cumprimentava alguém, notava um cansaço na voz, um ar impróprio no olhar e um semblante que revelava um nítido abatimento, o que me ensinara outra lição: quase ninguém lida adequadamente com desapontamentos, perdas, fracassos ou simplesmente com aqueles dias que se quer apenas ficar sozinho, pensar e dormir um pouco. Ninguém consegue viver 365 dias por ano motivado, e isto não é falta de fé ou uma espiritualidade mal construída. É apenas humano. Ciclos bioquímicos; a vida como ela é; conflitos inesperados; perdas inevitáveis; tudo isto junto pode cooperar para uma sensação ruim de falta de estímulo. Se você se sente ou já se sentiu assim alguma vez, gostaria de compartilhar algumas coisas que aprendi: 1. APRENDI QUE ISTO PASSA É como uma tempestade de verão ou um ciclone extratropical, não podemos negar sua violência - os ventos fortes, os trovões, a chuva abundante - mas, no dia seguinte, o sol nasce, a paisagem revela o acontecido e a vida segue. Estes dias meio nebulosos, cinzentos, que parecem vazios de significado, passam. Não acredite que a vida possa ser definida nos extremos das emoções humanas. Nós temos esta tendência, mas ela não é razoável. A vida não é a euforia de alguns instantes, imortalizados em fotos e outros registros, como também não é o desânimo do chamado "dia mau". A vida é uma combinação de momentos, uma mescla de fogos de artifício e quartos escuros. Quem compreender bem essa oscilação, vai conseguir sobreviver no "vale da sombra da morte" e saberá encontrar abrigo seguro quando tiver que passar por ele.
1. APRENDI QUE ISTO PASSA

É como uma tempestade de verão ou um ciclone extratropical, não podemos negar sua violência - os ventos fortes, os trovões, a chuva abundante - mas, no dia seguinte, o sol nasce, a paisagem revela o acontecido e a vida segue. Estes dias meio nebulosos, cinzentos, que parecem vazios de significado, passam. Não acredite que a vida possa ser definida nos extremos das emoções humanas. Nós temos esta tendência, mas ela não é razoável. A vida não é a euforia de alguns instantes, imortalizados em fotos e outros registros, como também não é o desânimo do chamado "dia mau". A vida é uma combinação de momentos, uma mescla de fogos de artifício e quartos escuros. Quem compreender bem essa oscilação, vai conseguir sobreviver no "vale da sombra da morte" e saberá encontrar abrigo seguro quando tiver que passar por ele.

2. APRENDI QUE DEUS ESTÁ SEMPRE PRESENTE

Outra terrível sensação naqueles dias em que achamos não reunir forças para continuar, é o falso sentimento da ausência completa de Deus. Ele não desaparece no meio da borrasca, quando a embarcação fica fora de controle e ao sabor dos ventos e correntes. Nós é que não o vemos, não o notamos, não o percebemos. Esteja certo de que Deus jamais se retira. Acredite! Da próxima vez que você passar uma experiência assim, feche os olhos, reafirme sua fé e confiança. Logo notará algo diferente.

3. APRENDI QUE O SEU PODER SE APERFEIÇOA NA FRAQUEZA

Já vivi muitos dias ruins, dias em que sequer reunia forças para cumprir as minhas obrigações. Neles, a fraqueza foi minha companheira, incômoda e indesejável companheira. Todos querem prosseguir viagem acompanhados de força e poder. Acreditam que serão invencíveis se exibirem uma aparência constante de vitória e determinação. Pobres criaturas, não se dão conta de que gente precisa de gente. Gente precisa saber que lida com gente, que sua, cansa, geme, chora, sorri, ama, sonha; tem fome, sede, necessidades, carências; que não tem vergonha de ser humano. Foi assim que Deus se quis parecer na pessoa de Jesus.

Descobri que o poder de Deus não está nos estereótipos exagerados e mentirosos de "sempre em vitória". O poder está em ter coragem de admitir a fraqueza, de não ter que escondê-la e de reafirmar fé quando a força é posta em dúvida. É nesse momento que crescemos, que damos a Deus a oportunidade de agir.

4. APRENDI A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO

Parece que os momentos difíceis nos roubam as forças até mesmo para orar. Descobri outros caminhos para ter comunhão com Deus. Aprendi nos vales escuros da minha vida a sobreviver ao que João da Cruz chama de "noite escura da alma". Aprendi a orar com frases curtas; a ficar calado e permitir que o Espírito Santo compreendesse e traduzisse meus sentimentos; a ler os Salmos meditativamente; a recitar as orações de outros; a buscar e gostar da solitude. Aprendi a ser reconstruído nestes momentos; a não temer o arrependimento; a chorar sobre a minha pecaminosidade e a clamar por socorro. Como Deus vem me ajudando nos meus dias maus!

Você está sem força para continuar? Então está exatamente no lugar certo para aprender a mais importante de todas as lições: a ser humilde. Reconheça a sua fraqueza. Reconheça a sua condição. Aceite que é filho de Deus. Não se debata, não se justifique, não finja, pois "Deus é o seu refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas horas da angústia".

Em Cristo

Pr. Weber