Pages

31 de mar de 2011

AMAR E SE SENTIR IMPORTANTE/DEA


Amar é se sentir importante,
nobre diante de um amor simples
mais capaz de nos renovar a cada momento
Nunca ame com o coração volúvel,
para não magoar um coração sincero,
mais vale calar os sentimentos....
do que demonstrar o que não
se pode corresponder

Chegue de mansinho/DEA




Chegue de mansinho
Beije-me com calor
Deixe-me assanhadinha
Penetre sem pudor!
Navegue sua língua
Por meus buraquinhos
Deixe sua marca
Gozando, gozando fundo!
Estou a levitar
Doida por gozar
Esperando o seu mastro
Em minhas obras de artes passear.
Humm! Uai! Ui! Ahhhh!
Venha! Chegue de mansinho.
Beije minha xaninha
Que lhe como todinho!
Vem! Ui! Será muito bom!
Não deixe para depois
Faça dessa festa, hummm!
Lambuze meu corpo
Nesta transa mais doida...
Do puro, louco, delicioso gozar!

JAIR BICALHO Loucuras... /DEA



JAIR BICALHO

JAIR BICALHO

Loucuras...

Arraste-me até tua banheira
Quero ser teu homem
Sacie meus desejos profanos
Delirar nessas loucuras
Quero fazer de tudo
Vou ousar , abusar
Serei mais atrevido,
audacioso...

Deixe-me ser teu homem
Teu macho
Beije-me descrontolada
Sentir-se amada
Acariciada...

Excitada!
Saciada...
Lambuzada!
nesse liquido quente...

JAIR BICALHO Te amo p/sempre/DEA



JAIR BICALHO

Te amo p/sempre
Sentei na cama e puxei você, queria sentir seu gosto, seu gosto salgado do mar,tirei minha sunga, meu pau estava duro, quente e pulsava na sua mão, coloquei na sua boca, que o sugava com todo o tesão que estava sentindo..
Você tirou ele da boca, me empurrou na cama tirou seu bíquini, e começou a lamber meu corpo, cada pedaço, fechava meus olhos só sentindo sua língua percorrendo meu corpo, quente de tanto prazer, chupei seus seios, lambi sua barriga, lambi seu umbigo, te virei de costas, beijei sua nuca, e desci mordendo sua costas, chegando na sua bundinha, lambia seu reguinho, batia levemente na sua bundinha e vc rebolando.
Te botei de quatro, e lambi sua bundinha rosada abri ela e vi seu cuzinho , lambi e chupei ele e ouvia seus gritos,deixando muito úmido pra depois meter, com bastante carinho.
Te pego pela cintura e encaixo minha rola dura na entrada de seu cuzinho rosado, aos poucos vou empurrando até sentir ele todo dentro de vc , e ouço seu gemidos de prazer levando você a loucura...

Chegue de mansinho/DEA




Chegue de mansinho
Beije-me com calor
Deixe-me assanhadinha
Penetre sem pudor!
Navegue sua língua
Por meus buraquinhos
Deixe sua marca
Gozando, gozando fundo!
Estou a levitar
Doida por gozar
Esperando o seu mastro
Em minhas obras de artes passear.
Humm! Uai! Ui! Ahhhh!
Venha! Chegue de mansinho.
Beije minha xaninha
Que lhe como todinho!
Vem! Ui! Será muito bom!
Não deixe para depois
Faça dessa festa, hummm!
Lambuze meu corpo
Nesta transa mais doida...
Do puro, louco, delicioso gozar!

HOJE QUERO SACIAR SEU DESEJO.../dea



JAIR BICALHO


HOJE QUERO SACIAR SEU DESEJO...
Vem toda faceira com jeito de menina mas corpo
de mulher, me atiçe, me faça delirar com as suas
mãos ageis, safadas delizando pelo meu mastro.
Vem chupar ele gostoso devorando até sentir sua
boca invadida, sufocada, brinca com as bolas em
seus dedos, mama gostoso extraindo todo o meu
gozo quente, viscoso, descendo por sua garganta.
Quero você de quatro implorando para ser fodida e
saciada no seu pleno prazer, sentir ele socado num
vai e vem delicioso entre urros e gemidos insanos.
Olhar seu corpo sobre o meu cavalgando feito uma
amazonas no cio em busca do delírio unico e fatal.
Meu dedo invadindo suas entranhas, te alucinando
a cada estocada que te faz engolir o mastro viril.
Vem beijar minha boca, sentir meu abraço forte no
momento sublime e vibrante do nosso gozo fundido
entre as coxas unidas pelo desejo desse tesão.

" SIMPLESMENTE.. MULHER./dea



" SIMPLESMENTE.. MULHER.
Quem é você ...
Que surge assim
de repente e me
torna cumplice
desse seu prazer.
Me enfeitiça com
seu corpo nú ao
meu dispor e me
usa como se fosse
o seu brinquedo.
Me alucina com os
gemidos, me deixa
entorpecido com
seu gozo intenso.
Desfila diante do
nada e se torna
o meu tudo, meu
valioso presente.
Me perco entre
o sabor dos seus
lábios e a maciez
da pele lisa que
alucina e arrepia
todo o meu corpo.
Te olho, te admiro
e te desejo cada
vez mais, vou me
entregando aos
poucos e sendo
réfen do todos os
seus caprichos.
Paro e penso, te
ídolatro e te faço
dona do meu ser.
Sacio todas os
seus fetiches, as
taras e loucuras
mais perversas.
Revivo todos os
momentos sem
medo ou culpa.
Sou completo e
sem limites, sou
teu macho, você
minha MULHER.

27 de mar de 2011

BEIJO ETERNO /CASTRO ALVES/DEA




Quero um beijo sem fim,

Que dure a vida inteira e aplaque o meu desejo!

Ferve-me o sangue.

Acalma-o com teu beijo,

Beija-me assim!

O ouvido fecha ao rumor

Do mundo, e beija-me, querida!

Vive só para mim, só para a minha vida,

Só para o meu amor!



Fora, repouse em paz

Dormindo em calmo sono a calma natureza,

Ou se debata, das tormentas presa,

Beija inda mais!

E, enquanto o brando calor

Sinto em meu peito de teu seio,

Nossas bocas febris se unam com o mesmo anseio,

Com o mesmo ardente amor!...



Diz tua boca: "Vem!"

Inda mais! diz a minha, a soluçar... Exclama

Todo o meu corpo que o teu corpo chama:

"Morde também!"

Ai! morde! que doce é a dor

Que me entra as carnes, e as tortura!

Beija mais! morde mais!

que eu morra de ventura,

Morto por teu amor!

MINHA DEUSA !!!!! /DEA



Ahhhhh......
Acolher-te em mim, amado,
Que sensação incrível...
É navegar num mar
Ardente, aprazível,
É notar que, afinal,
Pra isso vale a vida...
É um prazer total
Sentir-me possuída,
É provar as delícias
Aos deuses reservadas,
É fartar o instinto,
Pois com você me sinto
De todas a mulheres
A mais das desejadas...

Hábitos de amar !!!! /DEA




Não é exato que o prazer só perdura.

Muita vez vivido, cresce ainda mais.
Repetir as mil versões prévias, iguais
É aquilo que a nossa atracção segura:

O frêmito do teu traseiro há muito
A pedi-las! Oh, a tua carne é ardil!
E a segunda é, que traz venturas mil,
Que a tua voz presa exija o desfruto!

Esse abrir de joelhos!
Esse deixar-se coitar!
E o tremer, que à minha carne sinal solta
Que saciada a ânsia, logo te volta!
Esse serpear lasso!
As mãos a buscar--Me.
Tua a sorrir!
Ai, vezes que se faça:
Não fossem já tantas,
não tinha tanta graça!

Bertold Brecht

Uma Mulher !!!! /DEA


Uma Mulher
Uma mulher caminha nua pelo quarto

é lenta como a luz daquela estrela
é tão secreta uma mulher que ao vê-la
nua no quarto pouco se sabe dela

a cor da pele, dos pêlos, o cabelo
o modo de pisar, algumas marcas
a curva arredondada de suas ancas
a parte onde a carne é mais branca

uma mulher é feita de mistérios
tudo se esconde: os sonhos, as axilas,
a vagina
ela envelhece e esconde uma menina
que permanece onde ela está agora
o homem que descobre uma mulher
será sempre o primeiro a ver a aurora.

Bruna Lombardi

Fome de Amor (P.Valmart) /DEA

Faminto estou de teu prazer, menina,
Desejar-te toda, buscar-te, é minha sina,
Meu objetivo, sonho e projeto.
Em pétalas lascivas
Quero desfolhar-te,
Sugar o teu néctar,
Hei de saciar-te
E realizarmos este amor secreto.
Deixa-me sugar-te, minha flor,
E em troca, me devora, por favor...
Tem pena de mim, do que sinto,
Vem pra saciar-me,
Que de tua carne
Eu estou faminto..

Querer ,José Eduardo mendes Camargo/DEA



Querer

Querer

Quero massagear o teu corpo,
Como se te prestasse um tributo de paixão.
E com minhas mãos, como que num ritual,
Percorrer-te todos os caminhos
E dele extrair a chama da combustão.
E cheirá-la por inteiro,
No ardor de farejar o âmago de tua alma fêmea.
E beijá-la voluptuosamente e com meus lábios
Sorver o suor ensandecido de teus poros
Quero, então, corpos unidos,
Dançar ao som de teus gemidos e sussurros
A dança terna e alucinante do amor.

José Eduardo mendes Camargo

Tentação (Piero Valmart)/DEA


Tentação (Piero Valmart)

Tentação

Não me tente, ó menina,
Com essa beleza divina
Que me mostra, quase nua...
Não me tente, que enlouqueço,
E dos pudores esqueço,
Ante o que me insinua...

Há tempos que a desejo,
Sonho doido com seu beijo,
Sua boca de sedução...
E agora a vejo assim,
Projetar-se sobre mim,
Com tanta provocação...

Se me tenta, desejosa,
Qual uma gata manhosa,
Com tanta desfaçatez,
Vou deitá-la sobre a relva
E qual as feras na selva,
Possuí-la de uma vez!


Piero Valmart

Frenesi!!! /DEA

Frenesi


Frenesi

Caminhando pela areia,
Noite clara, lua cheia,
Encontrei teu lindo rastro;
Fui seguindo, peito a arfar,
Até enfim te encontrar,
Minha flor de alabastro...

Acerquei-me de mansinho,
Mas vi crescer meu carinho,
Com fúria de vendaval...
Debrucei-te junto ao mar,
Também a me desejar,
Imersa em paixão total...


Num momento de magia,
Beijei tua boa macia,
Pressionando os seios teus...
Com ardor, te possuí
Como nunca e me senti
Do amor, verdadeiro deus!

Piero Valmart

MulheR !!!! /DEA

Mulher

Mulher

Não quero uma mulher
Que seja gorda ou magra
Ou alta ou baixa
Ou isto e aquilo.

Não quero uma mulher
Mas sim um porto, uma esquina
Onde virar a vida e olhá-la
De dentro para fora.

Não espero uma mulher
Mas um barco que me navegue
Uma tempestade que me aflija
Uma sensualidade que me altere
Uma serenidade que me nine.

Não sonho uma mulher
Mas um grito de prazer
Saindo da boca pendurada
No rosto emoldurado
No corpo que se apoie
Nas pernas que me abracem.

Não sonho nem espero
Nem quero uma mulher
Mas exijo aos meus devaneios
Que encontrem a única
Que quero sonho e espero
Não uma, mas ela.

E sei onde se esconde
E conheço-lhe as senhas
Que a definem. O sexo
Ardente, a volúpia estridente
A carência do espasmo
O Amor com o dedo no gatilho.

Só quero essa mulher
Com todos seus desertos
Onde descansar a minha pele
Exausta e a minha boca sedenta
E a minha vontade faminta
E a minha urgência aflita
E a minha lágrima austera
E a minha ternura eloquente.

Sim, essa mulher que me excite
Os vinte e nove sentidos
A única a saber
O que dizer
Como fazer
Quando parar
Onde Esperar.

Essa a mulher que espero
E não espero
Que quero e não quero
Essa mulherportoesquina
Que desejo e não desejo
Que outro a tenha.

Que seja alta ou baixa
Isto ou aquilo
Mas que seja ela
Aquela que seja minha
E eu seja dela
Que seja eu e ela
Euela eu lá nela
Que sejamos ela.

E eu então terei encontrado
A mulher que não procuro
O barco, a esquina, Você.
Sim, você, que espreita
Do outro lado da esquina, no cais,
A chegada do marinheiro
Como quem apenas me espera.

Então nos amarraremos sem vergonha
À luz dos holofotes dos teus olhos,
E procriaremos gritos e gemidos
Que iluminarão todas as esquinas.

Será o momento de dizer
Achei/achamos amei/amamos
E por primeira vez vocalizar o
Somos, pluralizando-nos
Na emoção do encontro.

Essa a mulher
que não procuro
nem espero.
Você, viu? Você!

Bruno Kampel

Tentação (Piero Valmart)/DEA

Tentação (Piero Valmart)

Tentação

Não me tente, ó menina,
Com essa beleza divina
Que me mostra, quase nua...
Não me tente, que enlouqueço,
E dos pudores esqueço,
Ante o que me insinua...

Há tempos que a desejo,
Sonho doido com seu beijo,
Sua boca de sedução...
E agora a vejo assim,
Projetar-se sobre mim,
Com tanta provocação...

Se me tenta, desejosa,
Qual uma gata manhosa,
Com tanta desfaçatez,
Vou deitá-la sobre a relva
E qual as feras na selva,
Possuí-la de uma vez!


Piero Valmart

26 de mar de 2011

QUE AMOR É ESSE . . /DEA



QUE AMOR É ESSE . . .


Que não se estranha...
Entra e assanha...
Penetra...E entranha...
Que me pega
...E ganha.


Que perco o juízo...
Ao ver o teu sorriso...
De ti...Eu tanto preciso...
Sem licença...Nem aviso.


Que pecado alucinante.
Ao te ter...Meu amante.
Sob o meu corpo... É excitante
Desfrutando cada instante.


Que mexe com a mente...
O que sinto...Você sente...
Neste tesão...Deixo-te contente...
Numa letargia bem evidente.


Que me levas com jeito...
Quando deitas em meu peito...
Entre os lençóis...Em nosso leito...
Tudo acontece...Fica perfeito.


Que desejo tão bendito...
O meu sonho mais bonito...
Por ti...Eu berro...Eu grito...
Eu já tinha te dito?


Que não tem explicação...
Algumas vezes sim...Outras não...
Diga amor...Por favor, então...
Porque é teu...Meu coração.


MENINA MALUKINHA
(Valéria Gail)

NEM MIL PALAVRAS/DEA

NEM MIL PALAVRAS



NEM MIL PALAVRAS


Sente amor, Sente!

Todo o meu corpo Incandescente

Em um desejo latente

Que brota de dentro da gente

Entre nós, Realmente!

Tudo fica muito quente!

O teu corpo querendo o meu

Indecentemente!

Neste tesão que vem

Como lavas efervescentes

E explode numa paixão demente

E me sinto...

Totalmente...

Perdida...mente

Contente!

De você?

Sempre estou carente...

O meu coração não mente

O teu amor ele pressente

E neste ardor insistente

Fico maluka completamente...

Nem mil palavras eloquentes

Descreveriam uma sensação tão evidente

E mais que de repente...

Nossos corpos sofregamente...

Num despudor inconsequente

Entregam-se loucamente

Mergulhas em mim insanamente...

Beijas a minha boca até ela ficar dormente...

E um gozo pleno juntamente

Nos saciamos deliciosamente

Por mais que a gente tente

Nossos olhares inocentes...

Frente a frente...

Começa tudo novamente...


MENINA MALUKINHA

NEM MIL PALAVRAS/DEA

NEM MIL PALAVRAS



NEM MIL PALAVRAS


Sente amor, Sente!

Todo o meu corpo Incandescente

Em um desejo latente

Que brota de dentro da gente

Entre nós, Realmente!

Tudo fica muito quente!

O teu corpo querendo o meu

Indecentemente!

Neste tesão que vem

Como lavas efervescentes

E explode numa paixão demente

E me sinto...

Totalmente...

Perdida...mente

Contente!

De você?

Sempre estou carente...

O meu coração não mente

O teu amor ele pressente

E neste ardor insistente

Fico maluka completamente...

Nem mil palavras eloquentes

Descreveriam uma sensação tão evidente

E mais que de repente...

Nossos corpos sofregamente...

Num despudor inconsequente

Entregam-se loucamente

Mergulhas em mim insanamente...

Beijas a minha boca até ela ficar dormente...

E um gozo pleno juntamente

Nos saciamos deliciosamente

Por mais que a gente tente

Nossos olhares inocentes...

Frente a frente...

Começa tudo novamente...


MENINA MALUKINHA

AMAR É . . ./DEA




AMAR É . . .


AMAR É SIMPLISMENTE
PENSAR EM VOCÊ TÃO ALTO
AO PONTO DE VOCÊ ME OUVIR
É SONHAR ACORDADO
É ALIMENTAR MINHA ILUSÃO
NUMA PONTA DE ESPERANÇA
É PERDOAR E PEDIR PERDÃO
É RIR E CHORAR
É ENCONTRAR-NOS
NOS PRÓPRIOS ERROS
UMA QUALIDADE
É DEIXAR ACONTECER
É FAZER ACONTECER
É ESTAR FELIZ
COM A FELICIDADE DE ALGUÉM
SEM EGOÍSMO, SEM COBRANÇAS
AMAR É ACEITAR SEM COBRAR
NADA EM TROCA
É GRITAR QUE AMA SEM COVARDIA
OU MEDO DE ALGUÉM
SEM PRECONCEITOS
É TENTAR SER FELIZ
AMAR É CALAR E DEIXAR O AMOR FALAR
ATRAVÉS DO SILÊNCIO
É ACHAR QUE ESSE AMOR TEM UM POR QUE
É QUE UM DIA ESTAREMOS
JUNTOS EM ALGUM LUGAR
AMAR É DEIXAR ESSE FALAR POR MIM
FALAR MAIS ALTO,
MESMO QUE FALE ERRADO
MAS FALAR DE AMOR
PORQUE É ASSIM QUE EU TE VEJO
UM AMOR INFINITO...
AMAR É TE QUERER
COM MEDO DE TE PERDER UM DIA
É TER A CERTEZA QUE SEM VOCÊ
NÃO SABEREI VIVER,
POIS NUNCA QUERO TE PERDER.
AMAR É TE QUERER...


FÁBIO MOREIRA

Paulistana de verão /DEA



Paulistana de verão

branca
segura a saia
surpreendente e mínima
como quem não
se sabe mostrar

no calor
desacostumada
insegura
atravessa a rua
revela-se quase
sem querer

beleza ZL
descolada
fingida pedra
desce da penha
retrô querendo-se moderna

o vento
leva-lhe a quase
saia
e vê-se a jóia
surpresa lapidada

que desaparece na boca quente
do metrô ,

    Ela era linda e loira
    e me visitava às tardes.
    Fumava maconha
    contra a minha vontade.

    E eu, careta,
    chapava.

    Era só larica,
    na sua malícia,
    irracional
    idade.

DESFILE/DEA

Desfile

Fique à vontade!

Garotas em fila
oferecendo massagem.

Passam corpos
em desfile lento.
Umas são seios
outras molejo.
Umas são pernas
outras desprezo.

Expostas em série,
se pensam miragens:
são peixes na areia,
sereias de passagem.

Jeans /DEA

Jeans
    A carne forçada
    sob a calça jeans
    quase explode
    querendo sair.

    O tecido vibra
    fibra a fibra
    trêmula grade
    implodido jardim.

    Enquanto a carne
    flora pura
    implora em si.

DO ALTO DA SERRA/DEA



Do alto da serra
Eu te vi chegar
Junto ao cheiro da terra
Senti meu coração acelerar.

Num lindo chalezinho
Ficamos a nos beijar
Com você bem juntinho
E a lareira a crepitar.

Que doce sedução meu amor
E que calor eu sinto
Nossos corpos em um fervor
Misturados ao vinho tinto.

Entre sussurros e gemidos
Nos entregamos a esta paixão
E num gozo bem definido
Culminamos em nossa explosão.


MENINA MALUKINHA
(Valéria Gail)

GOSTAVA DE NAVEGAR/DEA

Gostava de os navegar e sentir-me realmente tua, mesmo não o sendo. Gostava de substituir a pequena brisa que circula no meu corpo, por ti. Gostava de ser apenas tua, em pensamento e em desejo, e sentir-te navegar meu corpo e criar riachos ainda maiores, em todas as zonas, onde o teu prazer me mata. Gostava de me dar a ti, de me dar a ti num jogo de loucura onde só o prazer tem palavra. Onde só o prazer reina e onde só os teus gestos me fazem gemer. Quero ser tua. Não sendo tua não sou mulher. Torna-me tua. Têm-me como tua e faz-me enlouquecer.

o que é a sensualidade num mundo sem paixão/DEA

que é a sensualidade num mundo sem paixão
O que é o sexo, se não for praticado com o coração
O que é o amor se não existir ninguém para amar
O que é um coração se não existir o vermelho para o pintar
Hoje em dia o amor, é banalizado
Porque foram esquecidas as essências onde foi criado
Sensualidade com amor, mostra paixão
Sensualidade sem amor, é sinônimo de prostituição
É assim que vive toda esta geração
Mentes entupidas com conhecimento corrompido da televisão
Não sou missionário, embora tenha uma missão
Ajudar esta nação, a agir pelo coração
Evitar a confusão e aprender a amar
Sensualidade do amor, é o que nos faz respirar

INSTANTES/DEA


Vivo um efeito borboleta, minha vida é uma recordação
Vejo flashes mentais, tira-teimas da televisão
Não sou reflexo de nada, sou com um fantasma perdido
Para muitos sou a morte, para outros sou o sentido
Quando te vejo, leve, vindo até mim despercebida
Sei que és tu, tu que quero para me completar nesta vida
Deitado no meu mundo, só te sinto, com o vento a passar
Passas diante a mim, e só eu tenho capacidade de te parar
Por entre os lençóis, sinto teu corpo transpirar
Sinto teus pêlos, levantar, sinto meu corpo vacilar
Não tenho reacção, agora és tu a controlar
És tu que me agarras, quando eu tento respirar
Quando me beijas, eu procuro te beijar novamente
Descobrindo nos teus lábios, o amor de muita gente
Desço em teu pescoço, sinto todo o teu arrepio
Algo tão forte que abala qualquer gemido, fica sem pio
Desço mais um pouco, o desejo transforma-se em sedução
Conjugada com amor, no sexo mostra a sua ascensão
Tocas meu corpo, bem forte preparado só para ti
Horas gastas em ginásio, esperando que olhes para mim
O calor espalha o suor, o ambiente traz o amor
Corpo mexe no movimento, trocando sangue por vapor
Oiço teu gemido, que me dá forças para continuar
Toco o teu céu, que sempre anseei por visitar
Apogeu do prazer, chegou o momento da união
Ambos subimos ao céu, é o prazer na sua conjunção
Nunca senti algo tão puro, ou algo tão especial
Fico contente por saber que sou o escolhido e o tal
De seguida, sinto teu corpo no meu, desvanecer
Não sei que se passa, apenas rezo para não te perder
Já não consigo te agarrar, agora voas com o vento
Quem me dera te guardar, mas falta-me o alento
De manhã acordo, em mais um dia cinzento
Vejo tudo ao meu redor, juntando o que invento
Sonhador, nada do que vivi foi realidade
Ou será que foi? Não sei, mas fica a saudade

HOJE ACORDEI COM UMA SEDE DO TEU CORPO/DEA


Hoje acordei, com uma sede insaciável
Não de água, mas de ti e do teu corpo
Preciso,
Necessito,
Que me rasgues a pele, ou que me toques suave,
Preciso,
Que beijes meus lábios, num novo encontro,
Preciso,
Ver teus olhos brilhar, piscar e reluzir
Ver de novo, esse sorriso, que amo, e me faz sorrir

Por isso vem, pois eu sinto-te a cada momento,
Não precisas de fazer loucuras, sê apenas minha no momento
Eu e tu, princesa e príncipe, sem castelo encantado
Juntos num sonho, que lutamos para se manter na realidade
Lutarei,
Lutarás,
E só assim poderemos vencer,
Porque um amor assim, é perfeito demais, para morrer.

23 de mar de 2011

Fruta de desejos,Paulo Alvarenga/DEA


fruta de desejos

Fruta de desejos
Vou te domar
pelos instintos felinos,
te deixar manhosa e macia como
leoa em dia de sol.
acariciar seu ego,
te banhar de amor
no lençol,
quero uma noite apenas
de infinitos beijos,
comendo fruta fresca
de desejos...
Paulo Alvarenga

Pedras,Paulo Alvarenga e Adriana Leal/DEA


Pedras Enquanto soprava seus cabelos, o oceano cantou uma canção em meus ouvidos... Tudo é possível, no impossível deste mar infinito, Sou eu envolvido nos olhos que me enfeitiçaram! deitado na pedra por mim passaram... Luar que me carrega, devolva minha luz, Mar que transborda,faça minha voz chegar até meu amor... Esse mar, que impassível sem pressa, Lambe as pedras onde nos amamos, E banha o suor e o leite... Nessa manhã suave e quente de verão, retornamos... Orquestra sobre ondas, gaivotas sobrevoam, este mar que ruge pela proa... vento vem nos acordar, com esse ar quente que voa pelo ar, emite sons de violinos em Berlim... sussurrando contos eróticos no jardim da poesia, nos leva por essas ondas de magia... Nesse amor crepuscular, amor diferente, Amor ardente, dilacerado no seu calar... Só o som pode tocar... Nas águas desse mar de amor, Na pedra que você deixou...
Paulo Alvarenga e Adriana Leal

Quero seu corpo coberto de avelã,Paulo Alvarenga/DEA



Quero seu corpo coberto de avelã
banhado em petalas de flores pela manhã,
quero sentir o doce da sua pele no meu beijo,
um frescor que embreaga,
e seduz quem te ama,
esperar a chama acesa,
ao som do mais fino violino,
uma gota caindo em seu colo nú,
e o céu cada vez mais azul,
é nosso teto num jardim de Veneza,
estamos mais apaixonados do que nunca ,
minha princesa !
Paulo Alvarenga