Pages

25 de fev de 2011

VOÇE.....Suzana M. Motta/DEA





Suzana M. Motta


Sei ...
só não sei porque
penso em você tanto assim...

Passo a noite em claro,
e seu rosto raro lembra o luar,
que penetra no escuro do quarto
pelas frestas da janela.

Olho os fios de cetim,
que cintilam no escuro...

Agora sei...

Sei porque penso em você tanto assim,
e adormeço feliz,
por conseguir saber enfim...

QUEM E A SAUDADE? SUZANNA MOTTA/DEA



Suzana Motta


Você sabe quem
é a saudade?




Não!? Pois é, nem eu.
Só sei isso...
ela é uma companheira implacável,
que não gosta de dar folga.
Quando aparece se esquece de ir embora,
e só vai se a gente faz o que ela quer.



Você sabe
o que ela quer?



Quem souber me conte,
pois a única coisa que sei,
é que quando ela aparece
algo começa a doer
lá no fundinho do coração.
Uma falta premente
que não se explica,
mas que incomoda muito.
Uma vontade de ter presente
a ausência que nos consome.



Como fazer
ela ir embora???






Fazendo o que ela quer,
indo ao encontro ou
trazendo para perto de nós
quem está longe.



Você, que é o motivo
da minha saudade,
mande notícias,ou
venha pra perto de mim,
pois meu coração está chorando
de tanta saudade de você.

DOA-SE UM CORAÇÃO Iraima Bagni /DEA







Iraima Bagni
(*Laur@)



Doa-se um coração.
Nele, você sente a vida pulsar,
O espaço é amplo,
Macio e quentinho.
Possui vários compartimentos
E abriga todos os sentimentos...
É um coração livre,
desprovido de trancas,
Com as portas sempre abertas
Para não sufocar...

Para ocupar esse espaço
E mantê-lo pulsando,
É preciso
Deixá-lo livre,
Saber Amar,
Compreender,
Desejar,
Observar,
Tocar
E compartilhar
As coisas simples da vida...
Essa doação é feita por tempo ilimitado.
Mas só será seu
Se souber mantê-lo, conservá-lo e amá-lo...

(Repasse com os devidos créditos)



ANJO CAIDO ,José Antônio Gama de Souza /DEA



José Antônio Gama de Souza



Tu dizes que sou anjo...
Talvez seja, quem sabe?
Mas... se fosse...
(Alertar-te se faz necessário)
Seria daqueles que caíram
Por vontade ou castigo
Pela esperança, motivados
De sentir as humanas expressões
Da Terra, atraídos pelo chão
Abandonando os etéreos espaços
As luzes e os celestes campos
Ansiosos por paixão.
Não seria daqueles anjos belos
Suaves, perfeitos...
E sim daqueles rudes, caricatos
Rebeldes, curiosos...
Confusos, tolos.
Talvez eu, um anjo fora,
Que por ser mais homem
Que anjo,
Preferira cair que subir,
E agora, que é caído,
Permanecer quer assim
Porque assim conheceu
O mais profundo sentimento humano
Aquele que tu, despertaste em mim
O que mais sentir faz
Todas as humanas sensações
E que saber me fez
Que um homem é capaz
De todas as angelicais percepções
O que o faz, mesmo que besta,
Um anjo!

BEIJO NOTURNO Suzana Motta/DEA




Suzana Motta




Esta noite você me beijou.
Chegou de repente,
tomou-me em seus braços.
Seus lábios cobriram minha boca,
possessivamente.

Eu, quase sem poder respirar,
tentava corresponder a mesma ânsia
que vinha de você, e
me fazia flutuar.

Aos poucos, senti-me confortável,
transportada a um mundo,
do qual não queria voltar.
Esse enlevo extasiante
dominou-me, e
quando estava plenamente
envolvida nesse longo beijo,
um suspiro prolongado acordou-me...
( para a realidade ).

CHORO DE MENINA Suzana Motta /DEA

Suzana Motta


Chore menina,
mesmo que seja de alegria.
Não tenha medo, nem vergonha,
de expor seus sentimentos.

Viva-os...
Um a um.
Sinta-os.
Deixe que eles a envolvam,
acalantem seu sorrir, seu penar.
Vibre com cada emoção,
não deixe simplesmente,
a vida passar...

Olhe em volta,
olhe para dentro, e diga:
Eu sinto.
Eu me exponho.
Eu estou VIVA !!!!...

Corações Solitários Amy* /dea


Corações Solitários
Amy*


Somos dois corações solitários
Em busca das emoções perdidas
Mas nunca esquecidas
Quando nos encontramos
resgatamos nossos sonhos mais antigos
Voltamos a ser adolescentes inconseqüentes
O desejo a flor da pele
A sensação maravilhosa
De ter de novo o coração batendo forte
Aquele desejo insano de ficar juntinhos
Aquela vontade louca do "quero, não quero"
A respiração ofegante
A umidade que pouco a pouco invade nosso corpo
As pernas tremendo
A respiração quase parando
A vontade de dois, se tornarem um
Mas chega a hora do adeus...até amanhã...
E nossos corações solitários
Já não estarão tão sós
Teremos um ao outro
Nem que seja em pensamento
Até o próximo encontro
.