Pages

8 de jun de 2010

HJ RESOLVI FALAR PRA VCS QUE SÃO MEUS AMIGOS DE VERDADE UM POUQUINHO SOBRE A DOENÇA QUE TIVE E QUE AINDA ESTOU TRAVANDO UMA IMENSA LUTA PRA SAIR DÉLA VITORIOSA :DÉA

bom eu ja a + de um ano atraz pra ser exata tudo começou em julho de 2009 eu qd sentia dores nas cóstas achava ser por ficar sentada direto por quase 20 hrs mas não éra eu ja tinha tido em minhas duas gravides problemas renais e qd pequena tive a doença nefrite então achava ser normal as minhas dores renais e ia deixando passar tomando um remedio paliativo pra dores e não ia a um médico mesmo tendo um dos melhores convenios médicos e uma médica maravilhosa alem de minha amiga , éla ja a meses vinha me pedindo para fazer alguns exames e eu protelando a cada dia . e a cada dia as dores iam se tornando piores até insuportaveis . e justo eu quase formada em medicina só que em veterinaria nunca deveria sentir medo de médicos ou mesmo ter medo de ir a um hospital . + não me envergonho de dizer a vcs que neste aspecto sou e sempre fui uma covarde só fui me cuidar após um grande amigo que eu tinha me falar coisas serias e muito bravo que tomei a atitude de procurar minha médica e fazer os tais dos exames . então imaginem o susto que tomei ao ficar sabendo dos resultados eu estava com uma forte suspeita de ter uns tumores renais que iriam necessitar serem retirados e após isto me diriam ser seria um tipo de cancer benigno ou maligno e assim foi feito .

agora imaginem vcs se caso um dia acordassem sabendo que no dia anterior vcs não tinham nada e neste dia seguinte poderiam morrer? me digam o que vcs fariam : déa

pois é foi exatamente isto o que aconteceu omigo dormi uma noite saudavel ,bém e ao acordar dia seguinte veio a bomba fui internada em outubro de 2009 ficando la até dia 20 de novembro de 2009 sai achando ja estar livre de tudo mas que nada aquilo ali foi só o inicio de um calvario que dura até hj . depois voltei ao mesmo hospital ficando ali por maisdois meses e depois permitiram que eu fosse pra uma clinica particular e ali fiquei de fevereiro de 2010 até o dia 29 de abril de 2010 assim passei meus dias e minhas noites só que poucos amigos e parentes sabiam disso . pra ser franca apenas um grande amigo que hj não fala + comigo sabia e alguns parentes meus tb sabiam e claro meus tres filhos se vcs me perguntarem qual é a 1 reação de alguem que fica sabendo ter uma doença grave como uma aids ou um cancer eu respondo por mim , eu na hr minha reação foi sair correndo me atirar em baixo de um carro /pular de um prédio sei la mas só queria morrer . não queria fazer nada mais da vida . e só com os conselhos tds as noites deste meu ex amigo é que fui aos poucos aceitando e tb superando aquilo tudo e ele me fazia lembrar que eu tinha meus filhos e alem dos meus filhos eu tinha a AMIZADE DELE e aquilo me fazia ter coragem pra lutar e tentar superar . mas olha hj estou só aqui e ainda penso em morrer sim . estou em uma tão grande luta de mim pra mim mesmo que hj passo meus dias e noites quase tds trancada no meu quarto tendo de companhia meu lépp e meu filhinho que é mesmo sem entender quem esta me ajudando a ter a coragem de + um dia ainda lutar pra continuar viva e não me matar . vcs podem até me dizer que isto é bobagem mas não é não vivo hj na + completa depressão . e sei mt bem que depressões são dóse . eu apenas luto pra sobreviver e penso muito nos conselhos que este meu ex amigo me dava aqui /no msn/e orkut . são ainda as palavras dele que trago e sempre guardei e guardarei dentro da mente e do meu coração que estão me fazendo respirar + um dia pois juro a hr que eu não conseguir + lembrar das palavras de carinho e de conforto que este meu amigo me falava tds os dias eu acho que sera o meu fim . desculpem pelo desabafo eu não estou conseguindo + escrever só prometo voltar a este assunto mais vezes aqui no blog sonhos grata a tds : déa

Câncer de Rim (RRC)

Câncer de Rim (RRC) Vamos falar aqui sobre o carcinoma de células renais (RCC, sigla em inglês para renal cell carcinoma) e seus sintomas, causas e tratamentos. O que acontece em um corpo saudável: O corpo humano é formado por incontáveis células. Cada um dos nossos órgãos é composto por tipos específicos de células. Elas realizam funções especificas em cada órgão. Normalmente, cada órgão permanece saudável desfazendo-se de células antigas. Essas células antigas não conseguem mais realizar o seu trabalho – e devem ser destruídas. Novas células substituem essas células velhas. É um processo que ocorre no corpo o tempo todo. As novas células crescem e se dividem somente até que tenham substituído as células velhas. O que é Câncer? Câncer é uma doença caracterizada pelo crescimento celular descontrolado. Ele ocorre quando uma alteração em uma célula a faz crescer e se dividir de maneira que não deveria. Esta, agora, é uma célula tumoral. O que é um tumor? Crescendo e se dividindo, a célula tumoral faz muitas cópias dela mesma. Logo, forma-se uma grande massa dessas células tumorais. Essa massa é chamada de tumor. O que é RCC ? (Renal Cell Carcinoma – carcinoma de células renais) RCC é o tipo mais comum de câncer renal. Normalmente, os rins removem impurezas do sangue, formando a urina. Este processo básico é necessário para uma vida saudável. Um dano ou doença nos rins pode ser muito sério. O RCC se inicia como uma única célula no rim. Esta célula cresce e se divide quando não deveria. Uma vez criadas as células cancerosas, um tumor irá se formar dentro do rim. O RCC normalmente cresce com um único tumor em um dos rins. Algumas vezes é possível que mais de um tumor cresça em um rim, porém mais raramente pode acontecer de tumores crescerem em ambos os rins. O RCC é menos comum que outros tipos de câncer, mais ainda afeta muitas pessoas. Á medida que o tumor aumenta, algumas das células tumorais podem entrar no sangue. Depois, elas podem se espalhar do rim para outras partes do corpo. Então, novos tumores podem crescer em outros órgãos. Este processo é chamado de metástase. Mais isso ainda é RCC. Mesmo que o câncer chegue aos pulmões ainda será chamado de RCC, e não de câncer de pulmão. Fonte: Oncoguia

ESTOU TENTANDO MAS AINDA NÃO APRENDI DIZER ADEUS :DÉA

A SOLIDÃO TA DOENDO DE ++ EM MIM DÉA

É ESTA MUSICA ME SERVE COMO UMA LUVA :DÉA

A VISITA DA VERDADE: DEA

A visita da verdade
Numa caverna escura, onde a claridade nunca surgira, vivia um homem muito simples que implorava o socorro Divino. 

Declarava-se o mais infeliz dos homens, não obstante, em sua cegueira moral, sentia-se o melhor de todos. 

Reclamava do ambiente fétido em que se encontrava. 

O ar pestilento o sufocava. 

Pedia a Deus uma porta libertadora que o conduzisse ao convívio do dia claro. 

Afirmava-se robusto, apto, capaz. 

Por que motivo era conservado ali, naquele insulamento doloroso, em atmosfera tão insuportável? 

Suas súplicas, entre a revolta e a amargura, foram percebidas por Deus que, profundamente compadecido, enviou-lhe a Fé. 

A sublime virtude exortou-o a confiar no futuro e a persistir na oração. 

O infeliz consolou-se mas, logo em seguida, voltou a lamuriar-se. 

Queria fugir, desistir, abandonar a vida, e como suas lágrimas aumentavam, Deus mandou-lhe a Esperança. 

A emissária divina afagou-lhe a fronte e falou-lhe da eternidade da vida, buscando secar-lhe o pranto desesperado. 

Rogou-lhe calma, resignação e fortaleza. 

O pobre homem pareceu melhorar, mas, decorrido algum tempo, voltou à lamentação. 

Comovido, o Senhor da Vida determinou que a Caridade o procurasse. 

A nova mensageira acariciou-o e alimentou-o. 

Endereçou-lhe palavras de carinho e amparou-o, como se fosse abnegada mãe. 

Todavia, o infeliz persistia gritando, revoltado. 

Foi então que Deus enviou-lhe a Verdade. 

Quando a portadora do esclarecimento se fez sentir na forma de uma grande luz, o infortunado, pela primeira vez na vida, viu-se tal qual era e apavorou-se. 

Seu corpo estava coberto de chagas, da cabeça aos pés. 

Agora, somente agora, ele percebia, espantado, que ele mesmo era o responsável pela atmosfera intolerável em que vivia. 

Tremeu cambaleante e horrorizou-se de si mesmo. 

Sem coragem de encarar a sublime visitante que lhe abria a porta da libertação, fugiu apavorado, em busca de outra furna onde conseguisse esconder a própria miséria que só então reconhecia. 

Assim ocorre com a maioria dos homens perante a realidade. 

Sentem-se com direito a receber todas as bênçãos do Pai Eterno e gritam fortemente, implorando a ajuda celestial. 

Enquanto amparados pela Fé, pela Esperança ou pela Caridade, consolam-se e desesperam-se, crêem e descrêem, tímidos, irritadiços e hesitantes. 

Quando a Verdade, porém, brilha diante deles, revelando-lhes a real condição em que se encontram, costumam fugir apressados, em busca de esconderijos, nos quais possam cultivar a ilusão. 

* * * 

Em uma ocasião Jesus disse que somente a Verdade fará livre o homem. 

Acostumemo-nos, pois, à sublime luz da Verdade, reconhecendo em nós mesmos as causas de nossas desditas e busquemos, corajosamente, meios de alcançar, de modo definitivo, nossa libertação.
 

Autor:
Redação do Momento Espírita, com base no cap. 25 do livro Jesus no lar, pelo Espírito Néio Lúcio, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb.
Som de Fundo:

O TEMPO SÓ O TEMPO NOS DIZ E DIRA O QUE É CERTO OU ERRADO :DÉA


O tempo
Um autor desconhecido escreveu certa vez que a alegria, a tristeza, a vaidade, a sabedoria, o amor e outros sentimentos habitavam uma pequena ilha. Certo dia, foram avisados que essa ilha seria inundada. 

Preocupado, o amor cuidou para que todos os outros se salvassem, falando: 

Fujam todos, a ilha vai ser inundada. 

Todos se apressaram a pegar seu barquinho para se abrigar em um morro bem alto, no continente. Só o amor não teve pressa. Quando percebeu que ia se afogar, correu a pedir ajuda. 

Para a riqueza apavorada, ele pediu: Riqueza, leve-me com você. 

Ao que ela respondeu: Não posso, meu barco está cheio de ouro e prata e não tem lugar para você.

Passou então a vaidade e ele disse: Dona Vaidade, leve-me com você... 

Sinto muito, mas você vai sujar meu barco. 

Em seguida, veio a tristeza e o amor suplicou: Senhora Tristeza, posso ir com você? 

Amor, estou tão triste que prefiro ir sozinha. 

Passou a alegria, mas se encontrava tão alegre que nem ouviu o amor chamar por ela. 

Então passou um barquinho, onde remava um senhor idoso, e ele disse: 

Sobe, amor, que eu te levo. 

O amor ficou tão feliz, que até se esqueceu de perguntar o nome do velhinho. 

Chegando ao morro alto, onde já estavam os outros sentimentos, ele perguntou à sabedoria: 

Dona Sabedoria, quem era o senhor que me amparou? 

Ela respondeu: O tempo. 

O tempo? Mas por que ele me trouxe aqui? 

Porque só o tempo é capaz de ajudar e entender um grande amor. 

* * * 

Dentre todos os dons que a Divindade concede ao homem, o tempo tem lugar especial. É ele que acalma as paixões indevidas, ensinando que tudo tem sua hora e local certos. 

É ele que cicatriza as feridas das profundas dores, colocando o algodão anestesiante nas chagas abertas. 

É o tempo que nos permite amadurecer, através do exercício sadio da reflexão, adquirindo ponderação e bom senso. 

É o tempo que desenha marcas nas faces, espalha neve nos cabelos, leciona calma e paciência, quando o passo já se faz mais lento. 

É o tempo que confirma as grandes verdades e destrói as falsidades, os valores ilusórios. 

O tempo é, enfim, um grande mestre, que ensina sem pressa, aguarda um tanto mais e espera que cada um a sua vez, se disponha a crescer, servir e ser feliz. 

E é o tempo, em verdade, que nos demonstra, no correr dos anos, que o verdadeiro amor supera a idade, a doença, a dificuldade, e permanece conosco para sempre. 

* * * 

Neste mundo, tudo tem a sua hora. Cada coisa tem o seu tempo. 

Há o tempo de nascer e o tempo de morrer. Tempo de plantar e de colher. Tempo de derrubar e de construir. 

Há o tempo de se tornar triste e de se alegrar. Tempo de chorar e de sorrir. Tempo de espalhar pedras e de juntá-las. 

Tempo de abraçar e de se afastar. 

Há tempo de calar e de falar. Há o tempo de guerra e o tempo de paz. Mas sempre é tempo de amar.
 

Autor:
Redação do Momento Espírita, com base no texto História de amor, de autoria desconhecida e no cap. 3, versículos 1 a 8 do livro Eclesiastes, da Bíblia, ed. Paulinas. Disponível no CD Momento Espírita, v. 5, ed. Fep.
Som de Fundo:
"Alone"

TODOS NÓS ERRAMOS E TEMOS DIREITO AO PERDÃO :DÉA

Erro coletivo
É comum ouvir alguém reclamar a respeito da presença de uma pessoa complicada em sua vida. 

Pode ser algum parente, vizinho ou colega de trabalho. 

Em geral, está presente o raciocínio de que a vida seria boa sem os problemas trazidos por aquela pessoa. 

Por vezes, há até alguma indignação com quem tem dificuldades físicas ou psíquicas. 

Quem é convocado ao auxílio e à compreensão não raro se sente indignado. 

Entretanto, urge refletir que a Lei Divina é perfeita. 

Ela estabelece a felicidade e o equilíbrio como naturais resultados da observação de seus preceitos. 

Por outro lado, toda violação dos estatutos cósmicos enseja problemas. 

Contudo, o erro raramente é individual. 

O defraudamento dos deveres de honestidade, pureza e respeito ao semelhante costuma surgir de um contexto complexo. 

Quando alguém comete desatinos, de ordinário tal se dá sob o influxo de vários envolvidos. 

Esses podem ser os pais, que não cumpriram a contento seu dever de educação. 

Deixaram-se levar por múltiplos afazeres e não deram ao filho a atenção e as orientações necessárias. 

Ou então, foram amigos que incentivaram ao vício. 

Quem sabe, irmãos ou outros parentes que deram maus exemplos. 

Talvez, um namorado ou namorada que fez falsas promessas e gerou grande dor moral. 

O certo é que poucas vezes alguém erra sozinho, sem a influência de terceiros. 

Ocorre que é da lei que quem cai junto se reerga em conjunto. 

Os partícipes do erro são naturalmente convocados a auxiliar no reajuste. 

Conforme o grau de sua participação na derrocada moral, devem colaborar no soerguimento. 

Assim, a presença de alguém complicado em sua vida não é uma injustiça e nem fruto do acaso. 

Justamente por isso, não procure saídas fáceis ou desonrosas. 

Libertar-se de uma situação constringente não é o mesmo que fugir dela. 

A Lei Divina é perfeita e ninguém consegue ludibriá-la. 

A atitude de fuga apenas denota rebeldia e complica a situação do devedor. 

Para se libertar de semelhante conjuntura adversa, somente mediante o exercício da fraternidade. 

Faça o seu melhor no auxílio aos que o rodeiam. 

Ampare física e moralmente os que se apresentam frágeis e viciados, do corpo e da alma. 

Saiba que a paz em sua vida será o resultado natural da consciência tranquila pelo dever bem cumprido. 

E, principalmente, cuide para não induzir ninguém a trilhar caminhos indignos. 

Preste atenção no que diz e faz, a fim de não ser partícipe de atos torpes. 

Muitos testemunham seus atos e palavras e podem ser influenciados por eles. 

Mesmo sem desejar, você pode assumir graves responsabilidades e complicar seu futuro. 

Pense nisso.
 

Autor:
Redação do Momento Espírita.
Som de Fundo:
"When I Need"

nóssas almas são borboletas:déa



Nossas almas são borboletas
A psiquiatra suíça Elizabeth Klüber Ross especializou-se no tratamento de pacientes terminais. Passou mais de 30 anos no trato de pessoas na iminência do processo de morte do corpo físico. 

Em suas experiências, ela percebeu que crianças portadoras de doenças graves e terminais não apresentavam nenhum tipo de receio da morte, porém, tinham verdadeiro horror de serem enterradas. 

Tinham em suas mentes as lembranças dos enterros de que já haviam participado, de algum avô ou outro parente próximo e sentiam medo de ter seus corpos fechados em uma caixa e enterrados, sem a possibilidade de respirar e se movimentar. 

Mas ao perguntar-lhes sobre a morte, viam-na com verdadeira naturalidade, sem nenhum tipo de medo. 

Assim são as crianças: conseguem ensinar-nos que os processos da vida são naturais e, por conseguinte, não há por que ter medo. 

Elas falavam do medo de serem enterradas, do momento do funeral, não conseguindo dissociar morte e enterro, confundindo-se entre aquilo que sobrevivia e o que verdadeiramente acabava, no momento da morte. 

Conta-se que, quando as tropas aliadas invadiram os campos de concentração na Alemanha e Polônia, encontraram algo que lhes chamou a atenção, nos barracões designados às crianças. 

Nesses diferentes campos de concentração havia, por todas as paredes, nos barracões onde essas crianças passaram sua última noite, desenhos de borboletas. 

Eram desenhos arranhados à unha, feitos com pedras ou pedaços de tijolos. 

Essas crianças, em meio à miséria, fome e dor, apartados de seus afetos, conseguem nos dar a explicação maior da vida. 

As borboletas que desenhavam era aquilo que intuitivamente percebiam ser a morte: a liberdade de um casulo pesado. 

* * * 

Ao morrer, somos todos borboletas a sair de seu próprio casulo, para conseguir alçar voos maiores.

No enterro, apenas o casulo permanece encerrado no cofre fúnebre enquanto a alma, a borboleta, tem a possibilidade de, liberada, alçar voos em céus de liberdade e de felicidade. 

Quando entendermos a morte como processo de libertação do casulo e que a vida continua pujante e real, ela deixará de ser momento de conclusão da vida, como muitos pensamos, para ser momento de transformação, de continuidade em diferente etapa. 

* * * 

Ao deparar-nos com a morte de alguém que amamos, lembremos que o corpo que vemos é apenas o casulo que lhe foi emprestado, para as experiências necessárias. 

E pensemos na borboleta que se liberta, para poder alçar voos, sob os desígnios amorosos de Deus.
 

Autor:
Redação do Momento Espírita.
Som de Fundo:
"Sunset"

se até Jesus foi tentado pelo diabo durante quarenta dias imaginem eu uma póbre mortal não iria ser:DÉA


bom amigos e amigas desculpem por entrar hj no sonhos ou melhor no diario dos sonhos de uma mulher com um póst destes +  tudo aquilo que nos propomos a fazer e queremos cumprir sempre tem um preço e estou falando aqui hj sobre pessoas que quando sabem que vc esta com um propósito em mente tentam fazerem e até falarem ,inventarem coisas que vc não fez ou nem esta fazendo eu fiz mesmo um propósito alias fiz dois um deles teve inicio ha exatamente um ano 8 meses e vinte dois dias + neste pedi ajuda a um grande amigo  e ele aceitou me ajudar que éra  isto>> tu me ajuda a deixar de FUMAR?  foi esta a pergunta que fiz   a este meu amigo que hj esta distante de mim por    escolha dele próprio mas me ajudou sim e por ele deixei de fumar mas as tentações e tb as decepções que venho tendo me faz ter uma imensa vontade de voltar a FUMAR  mas a cada vez que penso e até chego a pegar um cigarro nas mãos  me vem a mente  tudo que eu nesta época conversava com este meu amigo e ai  amasso o maldito cigarro e o jogo fóra  . e vejo que com a ajuda deste meu amigo e minha vontade própria eu estou conseguindo vencer o tal vicio de FUMAR  . depois deste meu primeiro propósito fiz este ha exatos 37 dias de nunca ++ voltar a um certo local na nét e creiam o diabo tenta viu? mas  como falei a vcs em um outro póst meu aqui estes dias ta dificil a cada dia  que eu consigo  não entrar ali ganho um ponto comigo mesmo e com DEUS.   estou fazendo assim  tomei isto como ponto de honrra e penso em um imenso comprimido como os que tomo pra tentar curar minha doença e  tomo um  . assim ja fazem exatos 37 dias longe dali  mas como tinha e ainda tenho amigos e amigas ótimos que fiz la as noticias e fofocas chegam a mim via imails ou meu msn  afff se nem em msn ando entrando mais , mal estou entrando no meu orkut e no do meu filhinho pra responder aos nóssos recados vou la perder tempo em  abrir msn pra receber fofócas? mas infelizmente ainda trabalho  respondendo imails este é e sempre foi meu trabalho na nét . e ainda é . ai claro qd abrimos nóssos msns la vem os tais recadinhos deixados nos offs do msn . e juntos fofócas e + fofócas de pessoas dali e tb das que até ja sairam de la . vou pedir a quem for meu ou minha amiga deste lugar e que sei que andam entrando aqui no sonhos pra lerem meus posts por favor esqueçam que existiu um nick na nét chamado secrétalinda /ou > mulheravíão estas duas ai morreram e foram enterradas . hj existe sim mas eu a ANDREA ROS ou se quiserem  a >>> VALL ROS bjusss milll e desculpem o DESABAFO  . mas meu blog se chama diario dos sonhos  aqui fiz e estou pra falar da minha vida e tb desabafar tudo aquilo que eu quiser . déa