Pages

5 de fev de 2011

Bravo Guerreiro Alberto Leal/DEA

Bravo Guerreiro

O bravo guerreiro tombou,
Profundamente ferido pelo dragão,
Que usou a mais dolorosa das armas.

O dragão não atacou nosso guerreiro,
Não foi fogo não,
Dominou sua amada, queimando por dentro nosso bravo herói.

Seu orgulho não resistiu a ferida exposta,
Sua força foi sugada pelo ralo da vida,
E ele não mais pode erguer-se.

Com a amada ao lado do dragão,
Sem sua inspiração,
Ao grande guerreiro só restou ser...
O grande vilão.

0 comentários:

Postar um comentário