Pages

4 de jun de 2010

PENEIRANDO MEUS PENSAMENTOS:DÉA

Sentado diante do que representa a tecnologia,
Vasculho meus pensamentos, tentando pô-los em ordem.
A tarefa não é fácil, mas me vem em mente, a palavra analogia,
E sinceramente, igualmente aos cães, certas expressões mordem.
 
Há momentos que vou vagando pela filosofia,
Outros pelos perigosos caminhos mundanos,
Gasto muitos, querendo decifrar na ideologia,
Seu propósito, seu proveito, seu horizonte e seu meridiano.
 
Dentro de uma cabeça velha sem inteligência,
Só pode ter muito é poeira, entretanto vou continuar,
Peneirando meus pensamentos, porque afinal tenho vivência,
Haverá todo um passado e muita história para contar.
 
Falando agora de fé, ainda hoje sou confuso,
Não estou negando que creio no poder maior,
Maior que qualquer poder sobre a terra, sobre um povo obtuso,
Que teima em discutir, levando-os até à morte, que o seu Deus, é o melhor.
 
Longe estou eu, longe estais tu, de entender e conhecer o imponderável !
A verdade ninguém ofusca, ela é imutável, ela é hoje a tua razão de ser,
E continuará através dos tempos, ela é ciência exata e faz tua existência crível !
Meu irmão e amigo, só existe um imponderável e Ele é o maior poder.
 
Busca o homem desde o seu começo o que nunca encontrou
E nem encontrará, já que não busca o seu interior e sim seu invólucro.
Explicar a matéria, a ciência sabe ! Mas a essência, ela explicou ?
O corpo se vê nascer, viver entre nós e depois o levamos ao sepulcro.
 
Devemos crer na mesma força criadora do nosso corpo e da nossa alma.
Aceitemos todos sem pormos dúvidas, de que temos as mesmas origens,
Que somos uma família, se não, faremos da nossa morada um inferno de chamas.
O que nos restará pois, terra calcinada, e, se ainda formos, corpos cobertos de fuligem. 
 
                                                                                                                                                         
 
 
Vagar é para mim um hábito comum, viajo por mundos que não conheço, queimo meus neurônios com assunto que não domino, enfim me perco em divagações e me dou o direito de falar de coisa de grande conteudo e assim me transformo na opinião dos ilustrado um tolo. Sei que minhas opiniões não tem base, são palavras sem conteudo, mas eu já disse e não posso mais desdizer, está feito.Em casa pensando.
http://sitedepoesias.com/poesias/49814  :UBIRAJARA

0 comentários:

Postar um comentário