Pages

15 de mar de 2011

Poema Impróprio (Marly Caldas)/DEA

Poema Impróprio

(Marly Caldas)

Vou lhe escrever um poema indecente

Um poema imoral e sensual

Impróprio para qualquer idade

Com todas as permissividades

Cheio de sensualidades

Com bastante imoralidades

E muitas cumplicidades

Quero que você escolha o tema

Minha boca, meu ventre.

meu orgasmo, minha bunda

Em qualquer tema vou fundo

Não se espante! Não se acanhe!

Nem tampouco me estranhe

Sabe que faço o que quero

Nunca lhe peço licença

Pois eu faço o que você pensa

Logo não há novidade

Em tudo que gosto de escrever

Escrevo e falo e faço!

Tudo com o maior prazer

Não saia pois do meu espaço

Pois é para você que quero escrever,

falar e fazer!

E você vai adorar ler,

ouvir e fazer!

0 comentários:

Postar um comentário