Pages

15 de mar de 2011

Desavergonhada Marly Caldas/DEA

Desavergonhada

Marly Caldas

Sou...
E não admito indignação
Sou dona da minha vida
Nunca tive patrão
Sou dona do meu corpo
Faço com ele o que quero
Se quiser até me empresto
Me vendo
E não me arrependo
Alugo
E não me julgo
Dou
Pois sou
Gostando de ser
Desavergonhada
Desclassificada
Amaldiçoada
Mas não devo à ninguém
Já levei bofetada
Dando gargalhada
Já dei unhada
Quando maltratada
Sou dona do meu domínio
Já disse que não tenho senhorio
E ninguém paga o meu condomínio

0 comentários:

Postar um comentário