Pages

17 de mai de 2011

***GEMIDOS AO COSMO***/dea


***GEMIDOS AO COSMO***


***GEMIDOS AO COSMO***

Sinto seu corpo todo cantar um gemido celestial

Sinto seu corpo todo se arrepiar, como uma safra de tesão

Sinto seu corpo todo, dançar para o acasalamento

Sinto seu corpo todo evocar meu xamã animal

Nesse rito de magia e emoção

Eu te degusto amor, como sempre sonhou

Eu te degusto amor como jamais saberá,

Eu te degusto amor, como nunca sonhou

Eu te degusto amor, pondo o mel jorrar

Porque seus sentidos se misturam

E as concordâncias, se exalam.

Todo o clímax toma forma

Entrego a ti a minha boca

Entre as chaves de suas pernas

Para que espalhe sua doçura

Entre os colchetes dos meus lábios

Peço-te que mexa com candura

Entre os parênteses do tesão ávido

Deixa sugar seu corpo livre das aspas

Deixa seus sentidos, fazer erros ortográficos

Repleto de frases e termos desconexos

Traga sua alma para mim é o que me basta

Com, grito de amor nas corredeiras do seu rio

Seja a musica que tocada por vosso sexo

Umedeça a saliva no mistério de sua mata

Acaricie minha face em seus pelos arados

No olhar do êxtase geme como uma reza a Baco

Celebrado com flores e vinho

Num cenário de furor e desejo derramado

Semeando sua pele macia e seu ninho

Para se sentir a fonte do universo

em seu corpo profano e sagrado

Seus sussurros mantras

Seus anseios intuitivos

Seus suspiros Tantra

Tornando-se musica seus gemidos ao cosmo


Sérgio Cumino

0 comentários:

Postar um comentário