Pages

4 de jul de 2011

novamente te vejo..../DEA

Novamente te vejo, esse ser que invejo
O teu toque teu beijo, meu pequeno desejo
Tua voz trémula,
invenção mais que efémera.

“Agora quero que venhas, que me toques e que me tenhas, me sufoques, me invoques como tua, quero ter-te e levar-te à lua, quero comer-te e deixar-te nua, quero a morte e a vida, provocar e sarar ferida, quero…”

Assim eu fico, ouvindo seu belo grito
Inédito e infinito assim me encontro aflito
Corto o céu para te dar a lua
Dou tudo e torno-me réu para poder ter-te nua!

“Hooo sim, tu sabes o que me move, traz o teu corpo que me comove, meu prazer infinito, transforma este gemer num grito, faz-me enlouquecer!”

Assim ficamos, na cama onde nos deitamos
Num jogo de prazer que nós próprios inventamos

“Sim por favor, faz-me explodir, tão bem que te sinto, que bom é te sentir!”

0 comentários:

Postar um comentário