Pages

6 de abr de 2011

TRILHAS DE UMA ATRIZ..../DEA



TRILHAS DE UMA ATRIZ

A atriz
no assoalho de madeira
luzes e magia
despeja gotas de suor
de seu ventre artístico
E no tapa ardente
da esperança da vida
chora a criação
No clímax do drama
no foco da cena
ela em descobertas
cambaleia a personagem
nas pernas bambas do
teatro da vida
entre dramas e comédias
é o grito
da mulher pirofágica
que a faz a Dama das Camélias
e todos nós na rua
e todos nós na cidade
envoltos da sedução mágica
Mulher atriz abre o sorriso
Com a alma pura e nua
sem casta ou idade
menina e improviso.
É o caos
És poetiza
És moleca
sabor brigadeiro
sabor de vida, despindo- se
de casacas e fachadas, para
Ser
Por inteiro
criança, força, mulher.
Ser
Monologo  que se diz
a procura, encontro e gozo
Ser
absurda e ATRIZ.

SÉRGIO CUMINO

0 comentários:

Postar um comentário