Pages

16 de fev de 2011

Lá estava ela novamente, bela e perfeita.../DEA

Lá estava ela novamente,
bela e perfeita,
nunca abandona minha mente.

Lá estava ela, perfeita e sublime,
com uma sensualidade tão intensa
que deveria ser considerada crime.

O seu corpo,
o seu toque,
deixa-me louco,
deixa-me em choque.

Lá estava ela, sensual e provocante,
queria entrar em seu corpo
provocar naquele instante.

Beijei-a,
toquei-a,
e seu gemido soltou,
fui ao céu e voltei,
o prazer comigo ficou.

———————————————-

Vem, provar meu corpo,
saboreia-o como açúcar,
deixa-o molhado,
totalmente derretido…Vem, sente o que o delimita,
descobre o que o excita,
toma-o como se fosse teu,
vem…vem ser meu Romeu…

Descobre tudo, explora até ao infinito,
gostas de meu gemido? Pois bem eu repito,
sou tua, como a gota é do mar,
feita para te mover, excitar e amar…

Vem, sente como estou para ti,
deixa-me ter e ver o que nunca vi,
que visão, que bom invadir teu coração,
que bom o sabor, de uma penetração…

Sabes que tenho minha cama vazia?
Talvez a preenchas um dia…

———————————————–

Sou navegador, teu corpo é o meu mar
Enrolado em tuas linhas, nele me encontro a navegar
Afundo-me em teus olhos, profundos e suspeitos
Produzidos com afinco, sem defeitos, são perfeitos

Estes escondem a magia, as palavras mais bonitas
Pois, as verdadeiras e sentidas, são as que não são ditas
Encantados com brilho, de palavras de amor
Composição perfeita, num jardim de dupla flor

Desço a teus lábios, apetitosos e sufocantes
Banais, mas perfeitos, com mais valor que diamantes
Sufoco com teu beijar, sucessivo e insaciável
Amável, tua saliva em minha é comunicável
Adaptável, agradável, confortável, imensurável
Formidável, inigualável, e no fundo tão desejável
Preso em teu beijar, sinto o sabor do teu amor
Sinto o sabor de seres amada, o arder do teu calor

Desço a teu pescoço, cobrindo-o de carícias
Os teus beijos, os teus gemidos, hoo, pequenas delícias
Navego a teus seios, sedutores e provocadores
Bonitos como flores, tocados com amores

Saboreados, com minha língua, tocados com minha mão
Arrepios sucessivos, bem direitos ao coração
Humm, como são doces, como é bom aqui navegar
Mas, o mar é extenso, e então tenho de continuar

Minha mão, desliza e alisa, tua barriga
Minha boca, solta palavras de amor, por ti rapariga
Paro eu teu umbigo, faço dele uma brincadeira
Tenho-te em pedaços, dando-te prazer por inteira

Exploro tua vagina, de todas as formas de amar
Sinto em teu clitóris, o calor, o seu molhar
Como te deixa confortável, a minha penetração
Como a seta do cúpido, directamente ao coração

Teu corpo no meu, fundidos nesse momento
O gemido, o prazer, no fundo todo o sentimento
A intensidade aumenta, assim como o entusiasmo
Teu corpo arqueia, enquanto atinges o orgasmo

O meu estremece, com um prazer imenso
Durante longos segundos, o prazer é intenso
Eu penso, se me encontro no chão, ou estarei suspenso
Porque eu levito, no céu denso e extenso

Acabado, o prazer não acaba o sabor
Abraçado ao teu lado, jorrando palavras de amor
Tu adormeces, agarrada a mim a sorrir
E eu em vez de te acompanhar, fico a pé, para te ver dormir

Eu amo-te, eu quero-te, e desejo-te para a eternidade
A nossa amizade, o nosso amor, felicidade, liberdade
Vontade, ansiedade, resumida em saudade
Conformidade, no acto de dizer, que te amo de verdade.

—————————————–

Hoje acordei, com uma sede insaciável
Não de água, mas de ti e do teu corpo
Preciso,
Necessito,
Que me rasgues a pele, ou que me toques suave,
Preciso,
Que beijes meus lábios, num novo encontro,
Preciso,
Ver teus olhos brilhar, piscar e reluzir
Ver de novo, esse sorriso, que amo, e me faz sorrir

Por isso vem, pois eu sinto-te a cada momento,
Não precisas de fazer loucuras, sê apenas minha no momento
Eu e tu, princesa e príncipe, sem castelo encantado
Juntos num sonho, que lutamos para se manter na realidade
Lutarei,
Lutarás,
E só assim poderemos vencer,
Porque um amor assim, é perfeito demais, para morrer.

—————————————————

Vivo um efeito borboleta, minha vida é uma recordação
Vejo flashes mentais, tira-teimas da televisão
Não sou reflexo de nada, sou com um fantasma perdido
Para muitos sou a morte, para outros sou o sentido
Quando te vejo, leve, vindo até mim despercebida
Sei que és tu, tu que quero para me completar nesta vida
Deitado no meu mundo, só te sinto, com o vento a passar
Passas diante a mim, e só eu tenho capacidade de te parar
Por entre os lençóis, sinto teu corpo transpirar
Sinto teus pêlos, levantar, sinto meu corpo vacilar
Não tenho reacção, agora és tu a controlar
És tu que me agarras, quando eu tento respirar
Quando me beijas, eu procuro te beijar novamente
Descobrindo nos teus lábios, o amor de muita gente
Desço em teu pescoço, sinto todo o teu arrepio
Algo tão forte que abala qualquer gemido, fica sem pio
Desço mais um pouco, o desejo transforma-se em sedução
Conjugada com amor, no sexo mostra a sua ascensão
Tocas meu corpo, bem forte preparado só para ti
Horas gastas em ginásio, esperando que olhes para mim
O calor espalha o suor, o ambiente traz o amor
Corpo mexe no movimento, trocando sangue por vapor
Oiço teu gemido, que me dá forças para continuar
Toco o teu céu, que sempre anseei por visitar
Apogeu do prazer, chegou o momento da união
Ambos subimos ao céu, é o prazer na sua conjunção
Nunca senti algo tão puro, ou algo tão especial
Fico contente por saber que sou o escolhido e o tal
De seguida, sinto teu corpo no meu, desvanecer
Não sei que se passa, apenas rezo para não te perder
Já não consigo te agarrar, agora voas com o vento
Quem me dera te guardar, mas falta-me o alento
De manhã acordo, em mais um dia cinzento
Vejo tudo ao meu redor, juntando o que invento
Sonhador, nada do que vivi foi realidade
Ou será que foi? Não sei, mas fica a saudade

0 comentários:

Postar um comentário