Pages

3 de fev de 2011

DELIRIOS/Alberto Leal Medeiros/DEA

Delírio

Foi a imagem mais bela que já vi,
Quando em seu quarto entrei,
Com um lençol sobre a cintura,
Lá estava você completamente nua.

Dormindo com uma paz que parecia me chamar,
Seu sangue brilhava no escuro,
Tal qual meus olhos a te desejar.

Imaginei quantos sabores a me saciar,
Conheceria cada milímetro de seu corpo,
Sentiria a grandeza de ter você só para mim,
Era um paraíso a me completar.

Ao te penetrar pela primeira vez,
Não acreditei no que sentia,
Foi prazer puro e cristalino,
Contaminado pelo seu, meu sangue fervia.

Ao final daquela noite,
Parti sentindo o triste sabor da saudade,
Mas com a certeza de que outras noites viriam,
Antes de nascer a solidão da claridade.

zzzzzzzzzzzzzzzzzz

0 comentários:

Postar um comentário