Pages

18 de fev de 2011

AGORA/DEA


Agora (poesia erótica)

Não quero ser tua
na rua,
quero ser nua na tua,
no quarto.

Não te quero só meu,
quero você e eu.

Não quero teu papo
de amor, ilusão, o que for...
Te quero de papo pro ar
comigo a rolar pelo chão...

Não quero a tua cara amarrada,
teu drama. Que nada!
Quero brigar na tua cama,
ser tua sacana, insana
e não namorada ajuizada!

Não sou de fachada
e nem te preciso pra isso.
Te quero sorriso, desejo
e tudo o que sinto
quando te vejo...

Não quero “tentar”
ou fingir que é sério.
Vamos apenas gozar
esse nosso mistério.

E se algum dia,
(quem sabe?)
“o sentimento rolar...”
deixa ele crescer
e a gente vê no que dá.

0 comentários:

Postar um comentário