Pages

30 de nov de 2010


Não saia com ele (para mulheres)

POR GUSTAVO GITTI 11 AGOSTO 2006 25 COMENTÁRIOS
   
“Este site foi criado para que você, mulher, possa se vingar de todos os palhaços que já passaram pela sua vida. Denuncie o palhaço e evite que outras mulheres caiam na mesma armadilha. Além disso, você pode fazer uma pesquisa e descobrir se aquele cara que te chamou pra sair é um desses cafajestes.”
Ideia engraçada. Pena que tem muito sofrimento por trás desses pseudo-cafajestes, pois cafajeste de verdade não faz mulher sofrer. Link: www.naosaiacomele.com  
Você está lá num canto, crendo ser a única pessoa sem um relacionamento decente no mundo, nisso uma pessoa te olha de longe, você sente um calafrio, ele vem para perto de você, você acha que a sorte finalmente lhe sorriu, que apesar de se sentir feia (o), para baixo e tendo deixado a auto-estima guardada na geladeira – para não estragar – você aceita que pode ser “a pessoa”.
Ela lhe deixa encantada, não fala quase nada de si mesma, mas quem se importa ela te ouve, ri de suas palavras (ou será que ri de você?), não fala sobre nada de si, nem quem é, nem de sua família, embora você já tenha contado tudo sobre o cachorrinho que tinha na infância. Além do que, quando você menos espera, já estão marcando para se ver no dia seguinte.
Você começa a desconfiar – é natural –, não sabe quase nada sobre a vida daquele que lhe faz feliz, mas quase que num passo de bolero (ou seria tango?) a pergunta fica no ar sem resposta, pois foi desviada para um beijo ou quem sabe para uma risada desconcertante, que veio na esteira de um comentário de como a sua beleza deixa-o (a) sem ação. Quando, sem querer, pega a pessoa falando com outras pessoas no celular, você não liga, afinal não é você que vai colocar desconfianças nessa coisa bonita que é o amor.
Apesar de você achar que está tudo certo, já teve quase certeza de ter sido chamada de outro nome – mas foi convencida que ouviu errado – na verdade acreditou, pois se lembra o que é não ter ninguém, e afinal, todo mundo erra o nome de alguém uma vez ou outra. Suas amizades se afastam ou foi você que se afastou delas, você não lembra, mas está feliz, é o amor... Está feliz...
Um dia você não sabe o que fazer, está em casa, ele teve que ir num Happy-Hour com os amigos, você resolve entrar na Internet, e finalmente pesquisar algo sobre ele, afinal depois de 2 meses é hora de saber algo mais do que o 1º nome e o número do celular. Você descobre que ele tem um perfil no Orkut e .... milhares de recados de dezenas de mulheres... Também descobre que até tem recados de gente que ele encontrou nos sites de encontros, e as datas são desde que estão juntos... Desculpe, mas você encontrou um (a) canalha!
Esse é um tema recorrente, mulher ou homem encontra um tipo “canalha” e se apaixona e quando percebe está no meio de mentiras, sendo mais um na história, alguém que ou é um número ou na verdade foi usado num momento de carência emocional.
O porque isso aconteceu é algo que pouca gente gosta de ouvir e ainda mais de aceitar, foi permitido, na verdade a vítima deu todas as chances de ser enganada, até existem exceções – mas muito raras para contabilizar. Os canalhas são profissionais, tanto homens, quanto mulheres, criam mentiras, enganações, e são especialistas em seduzir, sabem onde tocar, o que fazer e como ludibriar as incômodas perguntas que derrubariam o castelo de cartas.
Eles surgem nos momentos de fraqueza, de baixa-estima, de fim de relacionamento e se você pensa que “sempre” se envolveu com esse tipo, pode ser necessário buscar terapia, pois está deixando sua vida ser dominada por um tipo de ser que só serve como um vampiro de emoções, alguém especializado em viver de mentira em mentira.
Para se defender desse tipo, em 90% dos casos, basta ouvir a intuição e o desconfiômetro, os pequenos sinais e erros, o canalha pode ser pego quando você quer saber mais da vida dele, do que faz para viver, de sua família entre outras pequenas perguntas. Mas o que é realmente importante, é se amar, se gostar mais do que do outro, não se deixar de lado, nem tampouco deixar sua vida em prol de alguém, pois o canalha isola sua vítima de possíveis avisos.
E adote como regra a sinceridade, fale o que pensa, aja como pensa e deixe suas idéias claras, isso afasta quem vive da mentira e atrai o que age da mesma forma, quem sabe assim os canalhas entrem para lista de animais em extinção.

0 comentários:

Postar um comentário