Pages

12 de jun de 2010

UM AMOR DO MUNDO VIRTUAL


Nada no mundo pode ser melhor
nem me fazer mais feliz
do que estar aqui com você
dividindo a madrugada fria.
 
É uma incoerência quase gentil
contentar-se com pouco assim
mas esse pouco é para mim
bem pertinho do infinito.
E a cada palavra que envio
vai junto um pouco de amor
que me volta em sorrisos
mas nunca me volta em dor.
Esse clic é como a batida
do meu cansado coração
sem ele, eu acho que a vida
não teria mais razão.
E cada poema que escrevo
tem um pouco dessa magia
que os meus arquivos recebidos
armazenam com alegria.
E sempre que a saudade
nasce aqui dentro de mim
é só eu clicar “Mensagem”
num minuto estás aqui.
Que mais eu posso querer?
Nunca tive tanto assim
esse olhar cheio de dengo
olhando só para mim.
É uma tela, eu bem sei
não passa de virtual
porém é muito maior
que o meu mundo real.
Aqui a tristeza não fica
porque se ela insiste em vir
sem nem pensar duas vezes
eu clico no “excluir”.

Saudade de um amor virtual

Um novo “amor” entre tantos amores está cada vez crescendo mais, juntamente com o desenvolvimento de tecnologias e da internet, trata-se do “amor virtual”. A pergunta que fazem é se este amor pode-se tornar um amor real.
As opiniões são divididas, alguns acreditam que sim, porque esse tipo de amor não leva em consideração as belezas e características físicas, e sim o que a pessoa é. Outros acreditam que não, porque dizem que as pessoas podem não ser totalmente verdadeiras na internet,  sem estar falando diretamente nos seus olhos.
Foi em uma sala de Chat, em que eu te conheci.
Foi encanto, foi magia, por trás de uma simples telinha.
Que muitos sonhos eu vivi.
Eu não sei como é seu rosto, só sei seu lindo nome.
Em meus poemas te digo quantas vezes.
Pronuncio seu nome.
Suas mensagens eram lindas, que me encheram de alegria. Até chegar o dia, de ouvir sua voz linda e macia.
Pelo fio do pequeno telefone. Um lindo amor virtual, que parecia ser real. Hoje levarei comigo a lembrança do nosso amor virtual . Que não permaneceu no mundo real.

0 comentários:

Postar um comentário