Pages

3 de dez de 2009

CONVERSA INTERIOR :






Oi!...Você aí sentado em frente à tela do seu computador!
Espantado?
Não.... não sou uma miragem falando dentro de sua mente com você, não. Aqui na tela você pode pensar que sou, sim, uma ilusão, ainda que virtual, mas na realidade existo no âmago mais profundo de seu ser: Seja você homem, seja você mulher, eu estou sempre presente e louquinha para sair.
Quer saber quem sou EU?

Sou volúpia, sou desejo, sou meiguice sensual. Sou tudo, Sou seu EU, Sou o EU provocador e também conciliador.
Mas...há em você um medo quase fatal que o leva a querer esvanecer-me, conter-me.

No homem, há o anseio de deixar-me livre, de dar asas aos seus desejos sem censura, sem nenhuma educação!
Mas... continua contido e me deixa escondida. Será a tal virilidade que a cruel sociedade impõe e te obriga a esconder-me?

Confudem-se gestos rudes, grosseiros, com masculinidade e assim sua feminilidade vai ficando prisioneira, podendo até gerar uma certa insanidade.

E você pobre mortal! Esconde bem sutilmente sua alma de mulher sensual.

A mulher! Bem mais contida, mas...também mais atrevida ....num rompante improvisa
um olhar provocador! Aí o homem cativo nela me eterniza.
Seu lado fêmea escondido, pode então ser expandido sem sensura social.
A mulher que é mais sensível, vive melhor com seus "EUs"

Almas gêmeas somos nós, o homem é feminino, a mulher é masculina, tão iguais somos nós dois.
Mas perdemos bons momentos por não entender direito esta tal grande fusão.

Talvez fique mesmo confuso nossas almas entenderem, mas é bom começar a pensar que dentro de nós habita uma legião de outros Eus. Masculino, Feminino, Eu criança, Eu adulto, Eu Sensor e também um Eu observador.

São com eles que vivemos e conduzimos a vida. São eles nossos amigos, mas também nossos carrascos.

Selma Barreto do Canto

0 comentários:

Postar um comentário