Pages

17 de out de 2009

A MINHA TENTATIVA DE SER LUCIDA :


Lucidez


Lucidez


 
Hoje duvidei da minha lucidez.
Percebi que não gosto do normal.
Desafio minha própria sensatez.
O que normalmente agrada a maioria não me se aplica a mim.
Será que isso é tão mal assim ?
De repente comecei a enxergar tudo ao meu redor com uma clareza perigosa,
Assustadora, delirante...
Que me fez entrar num processo de questionamento instigante,
despertando em mim o desejo de desvendar minha própria alma,
tão misteriosa ...
Mesmo que isso seja uma experiência dolorosa.
Minha mente se tornou voraz,
Capaz e contestadora, sedenta de tudo saber
Mas no fundo, fica satisfeita, por não conseguir sempre entender.


Realmente devo ter perdido a minha sanidade, ou será que a recuperei ?
Existe essa possibilidade,
talvez eu somente tenha me libertado de um sono profundo,
que domina todo o nosso mundo,
que nos traz comodidade;
e por ser confortável, simplesmente aceitei.
Mas agora que acordei, não quero mais dormir
quero levantar, olhar, sentir, agir.


Não me basta estar viva, tenho a necessidade urgente de viver.
E essa urgência de vida me faz ter pressa,
gera um impulso incontrolável que se apodera de mim,
fazendo com que eu não fuja mais das minhas verdades, e me assuma assim;
Da maneira que sou, sem o menor pudor de arriscar
Não vou deixar o medo me deter,
Não sei qual é o caminho certo a seguir, mas nem o desconhecido vai me impedir.
Eu não gosto mesmo do comum...
Fascinante mesmo é contestar a realidade.
Não aceitar os padrões inventados de normalidade.
Assumir sua essência, não se importar com a aparência.
Mesmo que para os outros seja isso que importe.

Viver com autenticidade, mesmo que incomode.
Porque eu me recuso a passar por esta existência,
somente esperando a hora da morte.
Essa insatisfação constante me faz seguir em frente
e só deixa um pensamento em minha mente :
Viver cada momento desta vida intensamente, vou fazer valer a pena cada instante.

Mesmo porque agora já é tarde pra abrir mão de parte de mim.
Eu não vou me satisfazer somente com a minha metade, o mundo vai ter me aceitar por inteiro,
e se não aceitar... honestamente não será meu fim, talvez seja o começo.
Agora já não é mesmo importante, me contento com o que vier primeiro.
 




 Aline.

Aline Lima
25/08/2009

0 comentários:

Postar um comentário