Pages

15 de dez de 2010

SIGNIFICADO DA PALAVRA"RETRATAÇÃO':DEA

http://blog.radioriovermelho.com.br/2006/11/26/retratacao-de-policarpo-quaresma/

RETRATAÇÃO DE POLICARPO QUARESMA.

Policarpo Quaresma postou neste domingo na matéria Cadê os Coméntários RETRATAÇÃO sobre o que escreveu a respeito da eleição para a escolha do presidente da câmara de vereadores de Silvânia. Sugiro leitura atenta:

” RETRATAÇÃO DE POLICARPO QUARESMA.
O ato de escrever sem assinar é o significado da palavra anonimato. Este estilo foi muito usado por várias correntes literárias e principalmente em um período escuro de nossa democracia, que foram as perseguições do Regime Militar. Estou prestes a me tornar não um preso político, mas um ?encarcerado? por comentar ações políticas, pode uma coisa dessas?

Comentários de amigos embasados na Constituição Federal me tranqüilizaram bastante. Sei também que a revelação de minha identidade levaria a me processarem por danos morais (calúnia, injúria e difamação) ? vou ter que prestar serviços à comunidade (?), pois sou um mero estudante que tem maioridade e nenhum centavo no bolso. Mas quem eu menos queria prejudicar era o Célio Silva ou a Rádio Rio Vermelho, pois toda esta polêmica aconteceu dentro do seu Blog e aqui eu lhe peço, humildemente, minhas desculpas.

As razões de meu pseudônimo foram muito bem esplanadas no comentário que o Célio fez sobre o personagem Policarpo Quaresma de Lima Barreto. Poderia ser também batman, gasparzinho, zezinho, toninho, joãozinho, maluquinho, enfim, poderia ser qualquer nome, pois o que realmente vale é a opinião.

Acredito que para todos vocês, exceto para alguns vereadores, o que menos importa é o meu nome e sim, as razões que me levaram a fazer os comentários.

Todos nós temos várias personalidades incutidas dentro de nós. O próprio pai da psicanálise, Sigmund Freud defendia esta tese. Eu também tenho as minhas. A do Policarpo tem sido a voz do imaginário, este universo mágico que em frações de segundos nos transforma de heróis a ?perseguidos?. Confesso-lhes que fiquei surpreso em me tornar o centro das atenções e gerar tanto barulho. Ganhou o Célio com um aumento vertiginoso na visita ao seu Blog… Vamos lá gente! Digam também o que vocês pensam!

Eu não moro aí em Silvânia e sai daí pela falta de oportunidades de emprego e de estudo. Começo a trabalhar às cinco da manhã e estudo a tarde e a noite. Adoro ler, discutir, participar, opinar, como todo jovem e estudante, adoro uma polêmica.

No caso da eleição da nova Mesa Diretora da Câmara declaro que me excedi. Fui além da conta. Maculei a honra de algumas pessoas que não merecem, especialmente da nossa Presidente Alba Stefânia, a quem estou ligado por laços de amizade. Foi acertada sua atitude em pedir esclarecimentos. Sabiam que fui aluno dela? Sabiam que votei nela para vereadora? E saibam que conversamos e aqui quero agradecer a intermediação do Célio Silva para que isto fosse possível. Peço perdão pela indelicadeza e atrevimento. Acredito que quem aceitá-lo tem o coração limpo e a consciência tranqüila. Aos que persistirem na busca de minha identidade e da coibição de meus comentários, vocês me motivam ainda mais a acompanhar suas ações e a comentá-las com mais afinco e atenção (dentro da legalidade!).

Aplaudo as boas iniciativas, como as demonstradas pela funcionária Ivani. Mas antes do elogio devo lhes dizer que isto é uma obrigação desta Casa de Leis e de cada parlamentar que a compõem. Há méritos nas iniciativas e deméritos em várias atitudes.
Jean Jacques Russeau, filósofo francês, diz: ?Devemos corar se cometemos uma falta, e não por repará-la?. Portanto, faço aqui minha retratação quanto ao que escrevi sobre a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Silvânia. Prometo-lhes que a partir de hoje vou dizer somente o que tiver provas materiais, pois testemunhais seria injusto com aqueles que nos confiaram um segredo.

Não sou nenhum bandido que deve se esconder; nenhum Marcos Valério que deve se omitir; nenhum político que nunca sabe de nada; nenhum inconseqüente que quer somente polemizar. Não sou o Célio! Não sou o André Leones! Sou eu mesmo! Quem? O Policarpo Quaresma, cuja alcunha originou-se de uma obra literária, (que conheci em uma aula de certa professora do ginásio Anchieta) onde suas ações vem de encontro com a nossa triste realidade política. No jornal A Voz não existe o Sinfrônio? Pois é! Sou o Policarpo Quaresma do Blog do Célio ? Até onde me for permitido por ele e pelo Judiciário.

Tenho família honrada que sempre me transmitiu valores morais. Tenho nos meus pais meus verdadeiros amigos eles me ensinaram a não ser um alienado (depois que tomaram conhecimento do fato, ficaram ao meu lado o tempo todo). Aprendi a ter admiração pelo Célio Silva pela coragem e por ser ele uma das poucas vozes que ainda defendem a ética e a probidade no serviço público; e por tantos outros silvanienses que nos enchem de orgulho.

Perdoe-me pela exaustiva retratação ? se é que assim fiz uma! Mas isto também é um desabafo. Não podemos ficar calados diante de tanta hipocrisia, mentira, engodo, malandragem, interesses pessoais sobrepondo o interesse do povo.

Que outros Policarpos surjam e apontem falhas, denunciem as ações que ferem o interesse público e a cidadania, que sabemos, existem. Continuarei lutando contra a retrógrada política de nossa terra. Precisamos mudar! Evoluir! Crescer! Sair desta mesmice!

Obrigado aos que me apóiam e também aos que não me apóiam. ”

Esta é a retratação de Policarpo Quaresma.
Amanhã, com calma, escreverei sobre a retratação e sobre nosso Policarpo.

0 comentários:

Postar um comentário