Pages

12 de dez de 2010

HAN SE TD BLOGUEIRO FIZESE MESMO O QUE PREGAM NOS SEUS BLOGS SERIA TÃO MELHOR E MAIS INTERESSANTE DO QUE SIMPLESMENTE POSTAR POR POSTAR E NÃO EXERCEREM AQUILO QUE POSTAM EM SEUS BLOGS PEGAR POEMAS OU IMAGENS É O MESMO QUE LER A BIBLIA COMO UM CEGO A LE OU UM SURDO -MUDO .POIS FALAM MAS NÃO EXERCEM UM MILIMETRO DO QUE POSTAM OU DO QUE ESCREVEM NOS BLOGS DELES :DÉA


O Cântico dos Cânticos ( A Bíblia )
Os nossos primeiros comentários vão girar em torno do Cântico dos Cânticos. Esse poema bíblico baseia-se no Amor humano para conduzir-nos a um Amor mais amplo que é o Amor Divino.
Há mais de 2000 anos o Cântico dos Cânticos vem fascinando a humanidade devido à sua fina qualidade poética e ao seu profundo significado simbólico. Grandes figuras do cristianismo como Orígenes e Bernard de Clarvaux tiveram esse poema na mais alta conta; ele foi também muito apreciado por algumas das grandes figuras do judaísmo.
Atribuído ao rei Salomão, o rei que é a própria Paz encarnada, pois seu nome significa Paz, o poema é um convite à encarnação da Paz.
Assim, a primeira pergunta que se impõe é:
O que é a paz?
Quando se fala em paz, habitualmente nos vem a idéia de uma situação externa onde não há conflitos abertos. No entanto, a verdadeira paz é um estado interior de contentamento, de tranqüilidade satisfeita; é sentir o sol no peito; é ter um peito de ouro; é sentir o frescor e a fertilidade da primavera no coração.
Assim, o rei Salomão convida-nos a ser como ele, pois se cultivarmos a paz interior todos os dias, se fizermos dela o pão nosso de cada dia, o que há de melhor fluirá de nós, para nós.
A verdadeira paz não cai do céu
É preciso trabalhar para que a verdadeira paz se aproxime de nós. Para isso devemos afastar-nos, na medida do possível, do ciúme, da inveja, da competição, da raiva, do medo e da angústia. A cada centímetro que nos distanciamos desses estados negativos, ganhamos um centímetro em direção ao país da paz.
A paz é um querer bem que implica ter um coração limpo. O alicerce do Amor verdadeiro é um coração limpo.
O Cântico dos Cânticos ensina-nos a Amar
O maravilhoso poema ensina-nos a Amar através da mais natural das relações amorosas que é a relação homem-mulher, do Noivo com a Noiva.
Ele nos estimula a descobrir que o verdadeiro Amor deve estar em constante ampliação, em um alargamento contínuo, englobando cada vez mais os nossos semelhantes, o Universo todo e Deus. O poema quer ajudar-nos a descobrir que o Amor é a matéria prima do Universo, é o Ar do ar que respiramos.
Mas quando falamos em Amor entre homem e mulher, a primeira questão que se apresenta é:
Como falar em paz diante de duas realidades tão diferentes?
Vivemos em um mundo de opostos, onde estão sempre se defrontando realidades contrárias como, por exemplo, o homem e a mulher; os nossos sonhos de grandiosidade e a nossa realidade mesquinha; o nosso ideal de felicidade e o realismo duro e áspero da nossa vida cotidiana, ou seja, os nossos sentimentos mais elevados e a difícil luta pela sobrevivência.
O fato é que falamos de paz apenas TEORICAMENTE, pois ela não é, para nós, uma realidade substancial, tangível; é apenas um discurso intelectual; é um conceito mental e não uma disposição real dentro do nosso peito. Se um dia pudermos tocar, de fato, instantes de paz verdadeira em nosso coração, compreenderemos que a paz, sem o menor esforço, concilia tudo aquilo que é aparentemente irreconciliável.
O poder do Amor está em conciliar o que é aparentemente irreconciliável. Por isso, o Amor é a Paz e a Paz é o Amor.
PAULO A. S. RAFUL
LAURO DE A. S. RAFUL:DEA

0 comentários:

Postar um comentário